Rio de Janeiro (9ª parte)

Um giro pela Feira de São Cristóvão (sexta à noite) e por Paquetá (sábado), em janeiro de 2010.

Aqui já há fotos mais atuais da feira de São Cristóvão, de 2016.

Outras fotos da Feira de São Cristóvão no link abaixo:

http://travelexperiencesreginahelena.blogspot.com.br/2011/06/rio-de-janeiro-17-parte.html














Foto de maio de 2016

 Foto de maio de 2016


Foto de maio de 2016

Foto de maio de 2016


Paquetá:






















Pedra dos Namorados

Ponte da Saudade








Pedra da Moreninha



























Casa onde foi gravada a novela global A Moreninha.


Cemitério dos Pássaros


Cemitério de Paquetá. "Aqui os mortos descansam na sombra", disse o nosso charreteiro.





Fim do passeio de charrete.


Se há um passeio que eu me arrependi de ter feito foi o de Paquetá num sábado de sol e no mês de férias, em janeiro. Pegamos a barca na Praça XV às 13:30 e até que foi relativamente tranquilo, quero dizer, a embarcação não estava lotada. Assim que chegamos à Paquetá, alugamos uma charrete para fazer o passeio completo, ou seja, uma volta pela ilha para ver os pontos turísticos. Os preços dos passeios de charrete são tabelados. Há um passeio menor que custa 50 reais, mas o completo custa 70 reais. O charreteiro acabou fazendo um desconto para a gente e pagamos 60 reais. Eu achei caro para uma volta que levou aproximadamente 50 minutos e só fizemos uma parada para fotos porque eu pedi. É tudo rápido, não dá nem para tirar fotos direito. Mas o charreteiro era bem atencioso e simpático. Fiquei sem jeito de ficar pedindo para ele ficar parando, afinal, acho que eu deveria ter combinado isso antes de contratar o passeio. A grande decepção desse dia foi ter visto Paquetá (após mais ou menos uns 20 anos) muito mal-conservada. A Ponte da Saudade, que é um dos principais pontos turísticos de lá, faltavam-lhe uns pedaços. O mesmo com a ponte na Pedra da Moreninha. E não só isso, todo o resto. As praças com aspecto de abandonadas. A ilha é uma gracinha, mas o seu aspecto atual está muito a estragar a sua imagem.

Mesmo assim, Paquetá estava cheia, demais até. Outro fator que me fez desgostar desse passeio de sábado. E os restaurantes de lá deixam muito a desejar. Mas o pior ficou reservado para nossa volta ao Rio. Uma "muvucada" só querendo entrar na barca, povo sem educação, gritando, empurrando; uma confusão só. Mesmo quando já estávamos acomodados na barca, umas pessoas que se destacaram pela falta de educação continuaram a falar alto na barca, sem deixar o resto das pessoas descansarem direito. Também eles estavam sempre com uma latinha de cerveja na mão, e o álcool na cabeça faz as pessoas "pagarem mico". O trajeto de barca desde a Praça XV até Paquetá leva em torno de 1 hora e 10 minutos.

Um conselho se você ainda não conhece Paquetá: vá num dia de semana para evitar aglomerações na barca e gente sem educação. E não espere muito da ilha. O mais legal é conhecê-la imaginando como ela ficaria se fosse revitalizada...


Rio de Janeiro (8ª parte)


Nesta postagem, mostro fotos de um trecho da Lagoa Rodrigo de Freitas e da Quinta da Boa Vista. Para ver mais fotos da Lagoa, clique aqui.





A Lagoa Rodrigo de Freitas ganha todo ano uma árvore de Natal flutuante (a maior do mundo). À noite, quando está iluminada, ela fica linda e, por isso, a Lagoa atrai muitos visitantes na época do Natal.


A Lagoa é um lindo lugar para passear ou pedalar.



Há quiosques em alguns trechos da orla da Lagoa. Você pode descansar debaixo de uma sombra e tomar uma refrescante água de coco.


Esta foto foi inserida mais recentemente (dezembro de 2014)

Esta foto foi inserida mais recentemente (dezembro de 2014)


Árvore de Natal de 2014 fotografada no Lagoon.



Este é o Restaurante Quinta da Boa Vista, que fica dentro do parque da Quinta, em São Cristóvão. Os garçons trabalham vestidos com trajes da época do império, o que torna a visita ainda mais interessante. O restaurante situa-se no local onde funcionava a antiga capela da residência da Família Real. Os ambientes são aconchegantes, principalmente por causa do cenário que os cerca: a natureza. Esta foi a primeira vez que almoçamos lá. Gostamos da comida e da experiência. O restaurante é um pouco caro.



A Quinta da Boa Vista é muito procurada por famílias com crianças. Muitos fazem piquenique aqui.



Antiga residência real e imperial, a Quinta da Boa Vista é hoje uma grande área de lazer onde o verde da natureza predomina.


Este é o Museu Nacional, que é administrado pela UFRJ. São várias as suas exposições, todas muito interessantes. Se quiser ter uma ideia de como são essas exposições, não deixe de conhecê-las no site do museu.


O Meteorito de Bendegó.



No museu, você é surpreendido por um... Dinossauro? Não, uma preguiça-gigante!




A exposição na área da zoologia é uma das melhores do museu.


Não deixe de visitar o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista! É um programa cultural muito divertido!



Depois do museu, passeie pelo parque, tire fotos, ou faça uma visita ao zoológico, que também fica na Quinta da Boa Vista.



Conheça o Rio! Motivos não faltam!