Santiago do Chile

Visitei Santiago do Chile em julho de 2010, cinco meses após o terremoto.

Chile é um país que não se abala!



Sobrevoando a Cordilheira dos Andes!





Em frente ao hotel Diego de Velazquez, onde ficamos hospedados.





As árvores, mesmo secas no inverno, enfeitam as ruas de Santiago.



Plazuela Diego de Velasquez, no bairro Providencia.



Domingo de sol e de inverno. Parque Metropolitano lotado.



Lhamas adornadas em frente ao Parque Metropolitano.




Entrada do Cerro San Cristóbal para pegar o funicular.




O funicular subindo lotado.




No Cerro San Cristóbal, há um zoológico. Tão cheio que estava que mal dava para transitar por lá.




Acho que frequentar o Parque Metropolitano (Cerro San Cristóbal) é o programa predileto dos santiaguinos aos domingos.



A vista é a principal atração deste parque (pelo menos para os turistas).




Opções de compras e carrocinhas de comidinhas no parque.



A Cordilheira dos Andes estava tão branquinha que nem saiu na foto.



Mas, com um pouco mais de zoom na máquina fotográfica, a Cordilheira aparece sorrindo!





Com o pôr-do-sol, a Cordilheira fica com tom avermelhado. É fascinante!





Ao vivo é muito mais bonito!




La Inmaculada Concepcion, no Parque Metropolitano.




Shopping Alto Las Condes. É lindo!



A Falabella, uma megastore, está no Alto Las Condes e por toda a cidade.




Santiago é repleta de centros comerciais. O Shopping Panoramico fica no bairro Providencia, ao lado do hotel Diego de Velazquez.




Muitas lojas de rua também. A Castaño, por exemplo, um misto de café e padaria, está por toda parte.




Os ônibus articulados também circulam por aqui.




O Restaurante Giratório (prédio espelhado ao fundo), em Providencia. Para quem nunca foi a um restaurante assim, o de Santiago não deve ser perdido. Afinal, tem vista para os Andes!




O metrô de Santiago leva a diversos lugares.




A Avenida Libertador Bernardo O'Higgins tem muitos monumentos.




A bela fonte na entrada do Cerro Santa Lucia.




Para chegar a mirantes no Cerro Santa Lucia é preciso subir vários degraus de várias escadas.




É preciso subir mais e mais para chegar ao topo do Castillo Hidalgo.




Mas, no final, todo esforço compensa. A vista para os Andes é seu prêmio!




Colocando uma moneda na luneta, é possível ver a cordilheira bem próxima de nossos olhos.



A imponente Biblioteca Nacional, na Avenida Libertador Bernardo O'Higgins.




Um ônibus double-decker de turismo não passa despercebido por aqui.




A Igreja de São Francisco resistiu a vários terremotos.




O Museo Colonial expõe quadros sobre a vida de São Francisco.




O Bairro Paris-Londres é famoso por seus prédios históricos. Mas estava todinho em obras.





O metrô deixa em frente à Universidade do Chile. Observe o símbolo do metrô em Santiago.




A Paseo Ahumada, repleta de lojas e vendedores de rua, é só para pedestres.




O Café Haiti, este da Paseo Ahumada, é um exemplo do café con piernas. O café (e só vendem café mesmo) é servido por garçonetes vestidas com microssaias. O Haiti é um dos mais familiares, portanto, mulheres podem entrar. E eu não deixei de conferir.




Outra megastore que se repete nas ruas e shoppings (eles só chamam de malls) de Santiago é a Ripley.




Chegando à praça mais bonita da capital: a Plaza de Armas. Ao fundo, o grandioso prédio do Correio Central.




Um dos monumentos mais fotografados da Plaza de Armas.








A Catedral de Santiago. É linda por dentro.





Aqui também formam-se rodas de curiosos para ver os "shows" de rua. Lembra o Largo da Carioca do Rio de Janeiro.




O Museu Histórico Nacional (à esquerda) e a Prefeitura de Santiago (à direita).




A Plaza de Armas é muito movimentada e cheia de monumentos.



Na Plaza de Armas rola até jogo de tarô. As consultas acontecem nessas mesinhas.




As fotos à noite ficam escuras, mas é quando os shoppings ficam mais bonitos, todos iluminados. Este é o completíssimo e luxuoso Parque Arauco. O melhor de Santiago.




O Parque Arauco é enorme.



O Palacio de la Moneda, que sofreu um bombardeio em 1973.



Perdemos, mas a troca de guardas é um dos pontos altos do palácio. Acontece em dias alternados.



Monumento equestre de Manuel Bulnes, na Alameda (Libertador Bernardo O'Higgins).




A Libertador Bernardo O'Higgins é uma das principais vias de Santiago.



Parque O'Higgins, uma grande área verde com parque de diversões, mas vazia no inverno.



Para mim, o melhor do Parque O'Higgins é essa vista. Fomos pegos de surpresa pela presença da Cordilheira dos Andes.




A fachada da Academia de Bellas Artes com boa parte destruída por causa do terremoto de fevereiro de 2010.




Parque Forestal. Aqui, em frente ao MAC.



O Museu Nacional de Belas Artes fica no Parque Forestal.




A linda escultura à porta do Museu de Belas Artes. Diz o monumento: "Unidos en la gloria y en la muerte".




Parque em frente ao Museu de Belas Artes.




Parque Forestal, em frente ao Museu de Belas Artes. Também deserta no inverno.




O Mercado Central oferece frutas, peixes, verduras, artesanato e restaurantes de frutos do mar. Nenhum turista pode deixar de passar aqui. E, de preferência, almoçar.



Almoçamos no Donde Augusto, um dos mais tradicionais restaurantes do Mercado Central. Você logo vai achá-lo. Há vários ambientes deste restaurante espalhados pelo mercado.




Saindo do Mercado Central, caminhamos em direção à Plaza de Armas e encontramos o Homem Planta!




E o brinde ao nosso último dia em Santiago foi em seu restaurante giratório. A experiência já vale a visita.



O rio Mapocho 'cortando' o bairro Providencia.



O Parque de las Esculturas, no bairro Providencia.



São várias as esculturas. Daí o nome do parque.



Para ver mais fotos do Cerro San Cristóbal, clique aqui.

Para ver mais fotos do Shopping Alto Las Condes, clique aqui.


Assista abaixo a um pequeno vídeo com a Cordilheira dos Andes filmada na cidade de Santiago:


6 comentários:

Lucas Prudente disse...

Olá, bom dia!
Lindo blog!
Vou viajar para santiago agora, dia 24 e gostaria de mais algumas dicas suas!
Você teria algum roteiro que seguiu?
Vou me hospedar no hotel Gen, na avenida Portugal!

Estou tentando fazer algum roteiro, mas estou meio perdido!
Aguardo um retorno, e se possível, um contato!
Meu email é lucas.prudente@live.com

Um abraço, e mais uma vez, parabéns pelo blog!

Regina Mendes disse...

Oi, Lucas! Obrigada pelo comentário. Olha, eu não segui nenhum roteiro "dia a dia" nessa viagem a Santiago, pois não achei necessário. Acho que uma visita a Santiago não necessita de um roteiro tão planejado. Eu já tinha lido muito a respeito da cidade e listei as principais atrações e as que mais me agradaram. Acho que visitei todas ou a maioria. E deixei um dia reservado para fazer um tour em Viña del Mar e Valparaíso e outro dia para ir a Valle Nevado. Se tivesse mais tempo, teria reservado um dia também para Portillo. Qual seria a sua maior dúvida em relação ao roteiro que você quer montar?
10 de julho de 2014 19:14

Jaci disse...

Ja estava com saudades Regina!

Como sou sua admiradora e adoradora dos seus posts, estando planejando a proxima viagem para o Chile, aqui estou eu!
Suas dicas em El Calafate foram fundamentais para o sucesso da minha viagem!
Beijo grande e sucesso!

Regina Mendes disse...

Oi, Jaci! Já faz um tempo que não nos falamos, né? Que bom ter notícias suas, ainda mais com planos para uma nova viagem. Eu gostei muito do Chile, viu? E amei ver toda aquela neve no caminho para Valle Nevado.Você vai em que mês? Depois me conte sobre seu roteiro, o que pretende visitar. E qualquer dúvida, me pergunta, que ajudarei se eu puder. Beijão!!!

Jaci disse...

Obrigada querida!

Estou planejando para Janeiro, porem meu pequeno disse que quer ver neve!
Portanto pode ser que adie por uns meses e deixe para ir em julho de 2015.
Estou querendo fazer a travessia dos Caracoles e ir ate Mendoza e depois voltar por Vina del Mar e Valparaiso.
Mas com criança estou meio reticente com a travessia dos Andes.
e se for no inverno, muda tudo!
E com certeza vou lhe encher de perguntas quando chegar mais perto.
Beijos!!!

Regina Mendes disse...

OK, vou aguardar então. Deixar para ir num mês de neve realmente vai fazer toda a diferença. Para melhor, na minha opinião. É muito lindo ver aquelas paisagens cobertas de branco. Beijos e bons planos de viagem!