NIAGARA FALLS EM UM DIA DE VERÃO: BATE E VOLTA PARTINDO DE TORONTO

Veja também as seguintes postagens:

- Casa Loma: O Castelo Hollywoodiano de Toronto

- Visita ao ROM: a joia arquitetônica de Toronto

- Centre Island: a maior e mais popular ilha de Toronto

- Toronto: Compras (lugares que não podem faltar num roteiro de viagem)

- Toronto: 5 dias e 41 atrações (viajando no verão)
Um espetáculo da natureza. Esta é a melhor maneira de se começar definindo as Niagara Falls. Feito isso, vamos aos detalhes. Niagara Falls é o nome dado às três cataratas que ficam na fronteira entre o Canadá (província de Ontário) e os Estados Unidos (estado de Nova York). São elas: American Falls (Cataratas Americanas), Bridal Veil Falls (Cataratas Véu de Noiva) e Canadian Falls (Cataratas Canadenses), também chamadas de Horseshoe Falls (Cataratas Ferradura), devido a seu formato semicircular. As Cataratas Canadenses são as maiores das três, portanto as que mais impressionam pela força e beleza. Elas têm a sua maior parte pertencente ao lado canadense, como o próprio nome já indica. Já as Cataratas Americanas ficam inteiramente do lado americano, como já podemos imaginar. As Cataratas Véu de Noiva são também do território americano e ficam bem do lado das Cataratas Americanas, sendo separadas por uma pequena ilha, a Luna Island.

As Cataratas Véu de Noiva são bem estreitas (daí o seu nome) e muitas pessoas até as confundem como sendo parte das Cataratas Americanas (como se fossem uma coisa só) e erroneamente dizem que as Niagara Falls são somente duas, as Americanas e as Canadenses. Outra coisa que pode causar confusão é a pronúncia em português de "Niagara". Bem, o certo é dizer "Cataratas do Niágara" (som de "i" em "Ni"), mas não vejo problema em dizer "Cataratas de Niagara" (som de "ai" em "Ni"), pronunciando "Niagara" como é em inglês, já que é um nome próprio e muitos brasileiros se referem ao local com o nome mesmo em inglês. Particularmente, também costumo me referir às famosas quedas d'água como "Cataratas de Niagara" ou mesmo "Niagara Falls".  

A cidade de Niagara Falls também é conhecida como The Honeymoon Capital of the World (A Capital Mundial da Lua de Mel) e com aquela paisagem de fazer cair o queixo não é mesmo difícil de imaginar por que os casais caem de amor pelo lugar. Os hotéis dão a maior força para que os pombinhos voem alto e escolham seus ninhos de amor nos seus quartos com vistas de cima e deslumbrantes para as cataratas. Além do público just married, as Niagara Falls também atraem - e muito - os viajantes hospedados em Toronto. Afinal, as cataratas mundialmente famosas estão a 130 km de Toronto, ou seja, a somente cerca de duas horas de ônibus, ou até menos, dependendo do trânsito. Quem resiste? Dá perfeitamente para fazer um bate e volta (foi o que fizemos), mas se o viajante tiver mais tempo no roteiro, vale muito a pena dormir uma noite em Niagara Falls e aproveitar todo o dia seguinte em Niagara-on-the-Lake, uma cidadezinha que é um charme só e que fica a apenas 30 minutos de carro desde as cataratas. Ou explorar o lado americano (se estiver no lado canadense, é só atravessar a Rainbow Bridge de carro ou a pé), na cidade de Buffalo, só não esquecer de levar o passaporte com o visto americano válido. Pernoitar em Niagara-on-the-Lake no lugar de Niagara Falls também é uma ótima ideia.



As atrações em Niagara Falls (lado canadense): 

Como visitei somente o lado canadense de Niagara Falls, vou me limitar a falar somente sobre as atrações dali. Bem, indiscutivelmente, a maior atração da cidadezinha de Niagara Falls são as cataratas. Tirando elas, há toda uma estrutura na área em frente a elas, com inúmeros hotéis, restaurantes (entre eles, os famosos Hard Rock Cafe e Planet Hollywood), uma torre com vista magnífica para as cataratas (Skylon Tower), uma roda-gigante que além de ser uma diversão para crianças e adultos, oferece uma linda vista panorâmica das quedas d'água (Niagara Skywheel), cassinos,  parque aquático (Fallsview Waterpark) e muita diversão principalmente para a garotada numa rua chamada Clifton Hill. Nela, estão reunidos vários tipos de atrações como museus, casas fantasmas, simuladores 4D etc. Clifton Hill é, na verdade, a segunda maior atração daquela área, depois das cataratas. Tem-se a sensação de estar andando numa rua da Disney ali. Mas as atrações não param por aí. Há ainda os passeios envolvendo um contato mais de perto com as cataratas, como o cruise no barco Hornblower e a caminhada no Journey Behind the Falls, que lhe permite ficar atrás das Horseshoe Falls e de quebra se encharcar com a chuva que vem da queda (faz parte da aventura). Esses são os dois melhores passeios de Niagara a serem feitos "por baixo", pois há os sobrevoos de helicóptero. Existem ainda mais atrações e o melhor é você entrar no site oficial da Niagara Parks e conferir tudo para selecionar o que mais lhe interessar. Só depende do seu tempo! E não se esqueça de que, dependendo do número de atrações que você escolher, há passes combinados que garantem descontos (confira no mesmo site acima). 

As atrações um pouco mais afastadas de Niagara Falls (lado canadense): 

Um pouco mais afastadas das Cataratas de Niagara, há também muitas atrações, tais como Whirpool Aero Car, Whirpool Jet Boat, White Water Walk, The Old Snow e Botanical Gardens. Mas, para mim, nada como perambular pelas charmosas ruas da cidadezinha de Niagara-on-the-Lake. Confira mais atrações nos arredores de Niagara Falls neste site aqui.

Niagara-on-the-Lake (NOTL):


Niagara-on-the-Lake (NOTL) é uma cidadezinha toda charmosa a apenas trinta minutos de carro das cataratas de Niagara. O caminho envolve a linda paisagem da Niagara Parkway. NOTL é bem pequena e o passeio mais legal que você pode fazer lá é andar por suas pitorescas ruas, parando nas lojinhas, fazendo uma refeição num de seus restaurantes, apreciando seus jardins. A cidade é muito famosa também pelas suas várias vinícolas que oferecem tour guiado e degustação do icewine. Ir a NOTL e não provar o icewine é um pecado. O icewine é um vinho feito a partir de uvas colhidas  no inverno, ainda congeladas. Dessa forma, a uva fica com muito açúcar retido. Portanto, o icewine é um vinho bem doce, um licor, na verdade, ou, como dizem, é um vinho de sobremesa. E para fazer seu dia ainda mais especial, você pode visitar a cidade dentro de uma carruagem ou pedalando uma bike alugada.  

Há o site de turismo de NOTL que é muito útil. Cheguei a montar meu roteiro de meio-dia na cidade baseada nas informações do site e depois de ter recebido respostas às minhas dúvidas via e-mail pelo pessoal do site. Eles são muito solícitos e respondem suas dúvidas rapidamente. O site é este aqui: 

Tourism - Niagara-on-the-Lake

E o e-mail de contato é este: tourism@niagaraonthelake.com

Se você se interessar, abaixo está a descrição do roteiro que eu montei para minha visita a NOTL baseada nas principais atrações do local e no tempo que eu teria (aproximadamente três horas). Eu só não iria visitar nenhuma vinícola porque eu não teria tempo mesmo, porque não curto muito esse tipo de programa e porque vinícolas não são novidade para mim. Mas fique sabendo que elas são uma das principais atrações de NOTL. Infelizmente, eu não consegui testar meu roteiro porque quando eu ainda estava visitando as cataratas de Niagara, caí na real que se eu ainda fosse para NOTL, o passeio seria muito corrido tanto do lado de lá quanto do lado das cataratas. Foi uma frustração por um lado, mas, por outro, foi bom porque pude curtir Niagara Falls com bastante calma. 

Meu roteiro (não testado) de Niagara-on-the-Lake:

OBS: Não incluí a visitação ao Fort George porque eu não teria tempo e porque não tive muito interesse. 

"Andar por toda a Queen Street (observar o Memorial Clock Tower - Queen Street 26), apreciar o Hotel Prince of Wales (fica na Picton Street, pertinho do relógio), andar pela Picton Street (é uma graça, vale conferir no Google Maps), ir até o Simcoe Street e o Queen’s Royal Park. Parada para um café da tarde e uma sobremesa (se possível, acompanhada de icewine) no The Shaw Café & Wine Bar. No retorno para o parque de Niagara Falls, havendo tempo, parar no Queenston Heights Park para apreciar a vista do rio e o monumento Brock’s Monument. Dali até o Floral Clock a pé dá cerca de 10 minutos. Se voltar para Niagara Falls de táxi a partir do Queenston Heights Park, a corrida será por quilometragem e vai custar em torno de 22 CAD (valor de agosto de 2016)."


Você viu que o roteiro é simples porque além de eu ter cortado o forte e a visitação a uma vinícola, a cidade é bem pequena. Considere também fazer uma refeição no Hotel Prince of Wales. Pode sair um pouco caro, mas o ambiente vale o preço.

Como chegar a Niagara-on-the-Lake de transporte público:

Pegando o shuttle para NOTL (a partir do Floral Clock, que é a última parada do WEGO em Niagara Falls), você deve saltar no Fort George (NOTL), que é a última parada da rota e a que lhe deixará mais perto do centro turístico da cidade. Do forte, você tanto pode ir andando até o centro (menos de 10 minutos até Picton/Queen Street) ou pode pegar um ônibus de cortesia entre o forte e o Court House (em Queen Street). Esse ônibus de cortesia passa das 11:00 às 18:00. (Informações que a Secretaria de Turismo de NOTL passou para mim por e-mail.) Nesse esquema, você terá que pagar por dois ônibus: o que lhe levará até o Floral Clock e depois o ônibus para NOTL. Atenção aos horários das paradas desses ônibus e aos últimos horários, o que pode ser conferido neste site: http://www.niagaraparks.com/about-niagara-falls/transportation-niagara-falls.html

Só fique atento à temporada de funcionamento do ônibus até NOTL. Você também tem a opção de ir de táxi de Niagara Falls até NOTL e vice-versa. O preço é tabelado. Em agosto de 2016 (data de minha visita), a corrida custava 40 dólares canadenses para cada lado.  

Táxis em Niagara Falls e Niagara-on-the-Lake:


Aqui vai um contato. Você pode mandar sua dúvida, perguntar sobre valores (em inglês), pois testei e eles respondem rápido: tourism@niagaraonthelake.com


Há muitos táxis disponíveis em Niagara Falls, pelo menos na alta temporada. Vi um ponto com muitos táxis na Falls Avenue, perto do Starbucks.


Como ir de Toronto a Niagara Falls de transporte público:

Muitos viajantes preferem ir a Niagara Falls a partir de Toronto de carro alugado, mas há opções de trem e ônibus. Primeiramente, minha ideia era ir de trem (VIA rail Canada), mas achei a oferta de horários limitada (estranhei isso), então descartei essa opção quase que imediatamente. Eu queria chegar o mais cedo possível em Niagara e sair de lá já à noite para aproveitar bem a cidade, ainda mais que o meu plano número 1 era passar algumas horas em NOTL. Então, eu tentei a empresa de ônibus mais famosa do Canadá que faz esse trajeto de Toronto para Niagara Falls, a Greyhound, e que oferecia mais horários do que a VIA rail. Mas eu tive problemas com a Greyhound para realizar a compra online e mandei e-mail fazendo algumas perguntas. Demoraram para me responder e não tiraram a minha dúvida. O pior de tudo foi eu ter perguntado se havia o risco de alguma viagem ser cancelada e terem me respondido que todas as viagens estavam sujeitas a cancelamento. Como sou super organizada com meus roteiros, isso já me assustou um bocado.

Em seguida, tentei com a Coach Canada, mas também tive problema com o site deles. Então pesquisei mais e descobri a empresa de ônibus Megabus. Ofereciam passagens mais baratas, vários horários (desde as 6:00 até as 22:15), e o site funcionava muito bem, permitindo realizar a compra com muita rapidez e praticidade. Mas antes da compra, escrevi para a empresa fazendo algumas perguntas, responderam rapidamente e garantiram que nenhuma rota era cancelada. Aí não tive dúvidas e comprei a viagem com a Megabus. O número da reserva é enviado para seu e-mail e tudo que você tem que fazer é levar a cópia desse e-mail para o motorista conferir o número. Escolhi a ida para as 7:00 da manhã (com chegada em Niagara às 08:45) e a volta para as 20:30 (com chegada em Niagara às 22:15). Em Toronto, o embarque é no Toronto Coach Terminal, na Bay Street. Você precisa entrar no prédio desse endereço. Lá dentro verá várias cabines de empresas de ônibus. É só procurar pela Megabus, que lhe irá informar o número da pista de onde sairá seu ônibus. E vou logo dizendo: eles são super pontuais. Na ida, até houve um atraso de alguns minutinhos, mas na volta eles foram pontualíssimos. O engraçado é que o ônibus que chegou na nossa pista era da Greyhound, mas vi a logo da Megabus pintada ao lado da logo da Greyhound. E na volta, o ônibus que nos buscou só tinha a logo da Greyhound. Então, já fique sabendo que provavelmente as duas empresas têm algum convênio. A viagem foi tranquila e sinceramente não tenho do que me queixar da Megabus.

Acho importante comprar as passagens para Niagara Falls com alguma antecedência se você for na alta estação, pois essa viagem é muito procurada.    

Como ir do Niagara Falls Bus Terminal até as cataratas:

Chegando de ônibus em Niagara Falls, você pode fazer uma boa caminhada (cerca de 30 minutos) até as cataratas, mas acho uma perda de energia e de tempo. Até vi algumas poucas pessoas fazendo isso. O melhor é pegar um ônibus ou um táxi, pois a corrida dá somente uns 5 minutinhos. Quando chegamos no terminal de ônibus de Niagara Falls (uma casa que tem banheiros, mapas da cidade, cadeiras e um atendente para passar informações), o atendente me disse que o ônibus para as cataratas passaria somente dali a uma hora e acho que esse ônibus era do WEGO, pois ele disse que o tíquete de 7.50 dólares canadenses já incluía a ida e a volta e dava direito a usar o ônibus ilimitadamente dentro do parque. Mas eu acordei mais cedo justamente para pegar o ônibus do horário mais cedo, como eu ainda iria esperar uma hora ali sem fazer nada? Se fosse para isso, eu teria dormido mais uma hora e teria pego o ônibus em Toronto mais tarde. Então, quando eu vi dois táxis estacionados bem em frente ao terminal de ônibus, nem pensei duas vezes. Fui num deles e a corrida custou 10 dólares (como dei mais 2 dólares de gorjeta, a corrida ficou em 12 CAD). Essa corrida é pelo taxímetro e esse valor foi referente à distância percorrida até a loja Hershey's, na Falls Avenue. 


Transporte dentro de Niagara Falls:

Você pode utilizar táxi ou usar o ônibus WEGO para circular entre as atrações. Se for andar somente pelas redondezas das cataratas, não precisa de ônibus. Dá para fazer tudo a pé. Mas se for para mais longe, esticando até a Floral Clock, por exemplo, aí é necessário o ônibus. Com o tíquete você pode andar no ônibus quantas vezes quiser, dentro daqueles horários estipulados. Há diferentes rotas também. No site do link abaixo, você tem os horários do WEGO dentro de Niagara Falls e inclusive do Niagara-on-the-Lake Shuttle:


Nós não usamos os serviços do WEGO porque não nos distanciamos muito das cataratas.

Se você for comprar o Adventure Pass, lembre-se de que ele já inclui o ônibus WEGO.



Iluminação noturna nas Niagara Falls e show de fogos de artifício:

Há show com fogos de artifício sobre as cataratas e festivais, mas é preciso consultar o calendário dos eventos. Veja nesta página aquiÀ noite, as cataratas ganham uma iluminação colorida e os horários dependem da época do ano, mas não se preocupe, pois as informações sobre os horários você também pode obter na página do parque, neste link aqui

Dica: Dependendo do horário de retorno a Toronto com a Megabus, ainda dá tempo de você ver a iluminação especial das cataratas. 


O que foi mudado no meu roteiro original:


Minha intenção era passar metade do dia em Niagara Falls fazendo toda a caminhada contemplativa das cataratas a partir da Rainbow Bridge até Table Rock. Depois faria a atração Journey Behind the Falls, em seguida o passeio de barco com a Hornblower (para este tour, já tínhamos os ingressos comprados pela internet, sem necessidade de marcar horário) e terminaria com o almoço na Skylon Tower. Imaginava sair da Skylon por volta das 15:00 para ir até Niagara-on-the-Lake, disposta a pagar os 80 dólares de táxi (ida e volta) para poupar tempo. Acontece que quando chegamos à bilheteria da atração Journey Behind the Falls um pouco antes das 13:00, nos informaram que só haveria vaga para as 15:00. Nem havia fila para a compra dos ingressos, mas os passeios estavam todos agendados por horários. Decidimos desistir do passeio, pois ainda nem tínhamos feito o tour de barco, tínhamos almoço marcado para às 14:00 na Skylon Tower e eu ainda queria ir à NOTL.

Conclusão final da história: o tempo que nos sobrou para NOTL foi pouco. Não valeria a pena o investimento de 80 CAD de táxi para fazer tudo correndo. Foi uma frustração, mas entendi que na prática tudo é muito diferente do que se põe no papel, ainda mais na alta temporada, quando as atrações ficam lotadas. Se eu soubesse que não teríamos tempo para NOTL, teria sim agendado nosso passeio na bilheteria do Journey Behind the Falls para mais tarde, mas a esperança de ir ainda a NOTL acabou "amarrando" meu roteiro. Dá até para fazer os dois lugares no mesmo dia, mas só se a pessoa não fizer questão de entrar nas atrações de Niagara Falls. Fazendo um ou dois passeios em Niagara Falls, além da caminhada contemplativa e almoço no local, o visitante não terá muito tempo sobrando para NOTL. Talvez na baixa temporada seja possível, pois não há tantos visitantes como no verão.  

IMPORTANTE:

Tanto a cidade do lado americano quanto a cidade do lado canadense têm o mesmo nome: Niagara Falls. Por serem fronteiriças, as Niagara Falls são comumente chamadas de "cidades gêmeas". Portanto, é preciso saber em qual cidade de Niagara Falls você está fazendo uma reserva de passeio ou de hotel, por exemplo.


Enfim, abaixo conto muito outros detalhes junto com as fotos, só lembrando que minha viagem aconteceu somente no lado canadense de Niagara Falls. 


FALLS AVENUE - O INÍCIO DE NOSSO PASSEIO:


A Falls Avenue é uma avenida que fica "de frente" para as Cataratas Americanas de Niagara, pois basta atravessar um jardim (Oakes Garden Theatre) e você já está na Niagara Parkway, esta sim, uma avenida que fica de cara mesmo para as cataratas. Na minha opinião, é no Oakes Garden Theatre, em frente à Falls Avenue, que deve começar a sua caminhada pelo complexo de Niagara Falls. Um ponto de referência é a loja da famosa marca de chocolate Hershey's, que fica na Falls Avenue, perto do Hard Rock Cafe e do Planet Hollywood. É em frente a esse trecho que estão as Cataratas Americanas e a Ponte Rainbow, que liga o lado canadense ao lado americano. Na verdade, por serem extensas, você consegue observar bem as Cataratas Americanas de vários pontos (incrível como cada ângulo parece ficar melhor do que o outro), mas começando pelo Oakes Garden Theatre, você é presenteado com uma bela vista para as cataratas e com a graciosidade de seus jardins. Depois é só descer do Oakes Garden Theatre, que fica numa pequena elevação, atravessar a rua (você já estará na Niagara Parkway) e seguir em linha reta em direção às maiores cataratas de Niagara, as Cataratas Canadenses (Horseshoe Falls). Assim você vai andando e experimentando a vista de diferentes partes da mureta de observação (a única coisa que separa você das cataratas) e sendo aos poucos recebido e surpreendido pelas gigantes canadenses. No caminho, os encantadores jardins vão roubar das cataratas alguns minutos de sua atenção.

Com certeza, a magia do passeio não seria a mesma se eu tivesse pedido para o taxista me deixar já lá em frente às Cataratas Canadenses. Começando pelo clímax, o sabor daquelas águas não seria o mesmo. Quando eu ainda alinhavava meu roteiro em casa, cheguei a pensar em pedir para o motorista de táxi me deixar direto em frente à bilheteria do Journey Behind the Falls (fica "ao lado" das Cataratas Canadenses) porque essa atração é uma das mais procuradas, então quanto mais cedo você chega ali (ainda de manhã), menos tempo de espera. Mas depois eu faria a caminhada na direção oposta e, como disse, o impacto não seria o mesmo. Por isso, descartei logo esse plano.

Entretanto, nem tudo saiu como eu havia minuciosamente planejado. Com a ajuda do Google Maps, eu já até tinha escolhido onde iríamos tomar o nosso café da manhã em Niagara visto que nosso ônibus saiu bem cedinho de Toronto, às 7:00 da manhã (sim, para quem ia dormir sempre de madrugada, isso era muito cedo), e partimos em jejum. O Starbucks estava estrategicamente localizado na Falls Avenue, onde eu queria mesmo começar a minha visita no parque de Niagara. Mas as lojas da Starbucks (há duas na Falls Avenue, uma bem perto da outra) estavam bem fraquinhas àquela hora, e olha que já passava das 9 da manhã. Quase não havia opções de pães salgados. Então, da Falls Avenue fomos andando até Clifton Hill onde o Tim Hortons dificilmente decepcionaria. Mas depois do café eu fiz questão de voltar ao ponto de partida, que era a loja Hersheys (Falls Avenue), não somente para comprar alguns chocolates, mas também e principalmente para começar de fato minha visita às cataratas, tendo o Oakes Garden Theatre como camarote. Com esse percurso "Falls Avenue - Clifton Hill - Victoria Avenue (voltamos pela Victoria Avenue para variar o caminho) - Falls Avenue" perdemos um tempinho, mas também nada de mais, pois tudo fica próximo.    

Dica: Se chegar muito cedo em Niagara Falls para seu café da manhã e não encontrar os cafés abertos, não se preocupe porque pelo menos um estará aberto: o Denny's. Eles funcionam 24 horas.


Lojas da Falls Avenue, no trecho em frente ao Oakes Garden Theatre. O Hard Rock Cafe é uma das atrações dessa avenida. Sua visita às cataratas de Niagara podem começar neste ponto.


Em frente à loja da Hershey's, na Falls Avenue, você verá uma placa indicando à esquerda a entrada à Rainbow Bridge para os EUA, e outra indicando à direita a entrada do Duty Free, que é uma rota alternativa para os EUA. Veja, então, que o Duty Free fica no lado canadense, mas, para fazer compras, você precisa atravessar a fronteira para os Estados Unidos. Informações sobre o Duty Free, neste link aqui.


Motoristas no lado canadense pegam esta rua (em frente à Hershey's, na Falls Avenue) para entrarem na Rainbow Bridge, que leva para os Estados Unidos. 


O Planet Hollywood não fica exatamente na Falls Avenue, mas está a passos. É uma das grandes atrações do pedaço.


Talvez o que chame mais a atenção na Falls Avenue seja a grande loja da Hershey's. Ali, não são vendidos apenas doces (de chocolate, claro) em variadas formas, mas também souvenirs tais como camisas e canecas, tudo com a marca da Hershey's.


Uma vitrine cheia de chocolates em diferentes formas e sabores para você começar a adoçar seu dia. Vários tipos de fudge, como Chocolate Cheesecake Fudge, Pecan Caramel Fudge, French Vanilla Fudge etc.


Vitrine de chocolates da Hershey's - Falls Avenue - Niagara Falls.


Diversos tipos de chocolate na loja da Hershey's. Fica difícil sair daqui sem levar alguma coisinha. Eu comprei um saco de pretzels com cobertura de chocolate que estavam bem vistosos. Achei uma opção diferente e gostei do sabor, só não esperava que os pretzels fossem salgadinhos nessa versão. Ficou uma misturinha de doce com salgado. Eu preferiria todo doce. Ah, eles estavam super fresquinhos. 


Parte do interior da loja Hershey's, em Niagara Falls, Canadá.


Depois de ver um Kiss gigante no telhado do prédio e uma barra de chocolate mais gigante ainda sobre uma das portas, fica difícil não querer entrar na loja da Hershey's. 


Fachada lateral da loja da Hershey's. Vai resistir?


ATRAVESSANDO O OAKES GARDEN THEATRE:


O Oakes Garden Theatre é um parque que fica bem de frente para as Cataratas Americanas, entre a Falls Avenue e a Niagara Parkway. Vale a pena atravessá-lo para admirar as cataratas sentado em um de seus bancos até porque seus jardins são muito bonitos. 



Fomos da Falls Avenue para a Niagara Parkway atravessando o parque Oakes Garden Theatre. Canteiros muito bonitos no caminho.


The Secret Garden Restaurant é um restaurante que fica do lado do parque Oakes Garden Theatre. Possui varanda com vista para as cataratas. Lá eles servem café da manhã, almoço, lanche e janta. Vendem também souvenirs. Chegamos a entrar e quase tomamos nosso café da manhã aqui, mas queríamos uma refeição rápida, tipo Starbucks ou Tim Hortons, e mais barata também.


Oakes Garden Theatre, um parque com lindos jardins e de frente para as Cataratas Americanas de Niagara (nas fotos abaixo, você verá como é a vista panorâmica das cataratas a partir deste parque).



Do Oakes Garden Theatre, vemos do outro lado, na Falls Avebue, o Casino Niagara. Há um outro cassino no complexo de Niagara, o Fallsview Casino Resort.


À esquerda, a Rainbow Brigde (Ponte do Arco-Íris) vista a partir do Oakes Garden Theatre. Daqui já podíamos ver o congestionamento na ponte, que faz a ligação entre o lado canadense e o lado americano. A Rainbow Brigde pode ser atravessada a pé, de carro ou de bicicleta.


O Oakes Garden Theatre é um parque com jardins e com este espaço verde aqui que oferece bancos de frente para as Niagara Falls.


Esta é a vista panorâmica do Oakes Garden Theatre. Daqui podemos ver as três cataratas de Niagara. Da esquerda para a direita: American Falls (Cataratas Americanas); Bridal Veil Falls (Cataratas Véu de Noiva); Canadian Falls (Cataratas Canadenses), também chamadas de Horseshoe Falls (Cataratas Ferradura). As Canadian Falls são as maiores das três. 

Momento selfie...


Oakes Garden Theatre e as Niagara Falls ao fundo.


CAMINHADA AO LONGO DA NIAGARA PARKWAY PARA CONTEMPLAR AS NIAGARA FALLS:


Existem várias maneiras de se contemplar as Niagara Falls, por exemplo, através de passeios com sabor de aventura. Dentro desse perfil, três opções no lado canadense são o Voyage to the Falls (passeio no barco Hornblower que lhe deixa bem perto das cataratas a ponto das águas lhe darem um banho), o Jorney Behind the Falls (você passa por túneis de pedra e fica bem atrás e aos pés das Cataratas Canadenses, observando-as bem de perto, ouvindo-as cair com toda sua força e também com direito a um "banho", pois é impossível não se molhar) e a tirolesa ("zipline to the falls" - uma descida sobre o Rio Niágara e as cataratas como plateia). Se bem que na terceira opção, a adrenalina é tanta que acho que não dá para prestar muita atenção às cataratas. Outra maneira de admirar toda a beleza das Niagara Falls é de cima. Para isso, não faltam restaurantes em andares altos de hotéis que oferecem almoço e/ou jantar com vista panorâmica. Alguns exemplos são o The Tower Hotel, o Embassy Suites (restaurante The Keg), o Crowne Plaza (restaurante The Rainbow Room), o Sheraton on The Falls (restaurantes Windows By Jamie Kennedy ou o Fallsview Buffet) e o Marriott Fallsview (Terrapin Grille Fallsview Restaurant). Fora os hotéis, para ver Niagara Falls aos seus pés, ainda há a torre de observação Skylon (que, a propósito, também oferece almoço/jantar para você degustar uma bela vista das cataratas, sendo um dos seus restaurantes giratório), a roda-gigante Niagara Skywheel (uma boa escolha para quem está com crianças) e um sobrevoo de helicóptero

Todas as possibilidades descritas acima são evidentemente pagas. Mas, na minha opinião, não existe melhor maneira de contemplar as Cataratas de Niagara do que aquela que é de graça: pela calçada da Niagara Parkway. Claro que não experimentei de tudo para poder dizer que é gastando nenhum tostão que você melhor admira as cataratas, mas, mesmo assim, sinto-me segura em fazer tal afirmação. Encostado na mureta de proteção da Niagara Parkway, você está bem perto das quedas d'água, tem um extenso calçadão para apreciá-las de diferentes ângulos até chegar às Cataratas Canadenses, que são as maiores. Você tem todo o tempo que quiser e ainda é acompanhado pelos belos jardins do outro lado da calçada. Essa caminhada pode até não proporcionar a melhor vista panorâmica das cataratas (a vista do alto é imbatível), mas com certeza será a melhor maneira de aproveitá-las. Mas para sua visita às cataratas ter um gostinho de tudo e você sair satisfeito, eu diria que a junção dessas três experiências deixaria seu passeio redondinho: Niagara Parkway + Aventura + Vista Panorâmica de Cima. Foi essa a receitinha que eu usei e nada desandou. Pelo contrário, fiquei muito satisfeita com minhas escolhas e se eu pudesse voltar ao tempo, eu não tiraria nada do que fiz, só acrescentaria. 

A partir de agora, é essa "receitinha" que eu vou explicar em detalhes e mostrar em fotos. Nesta seção especificamente, descrevo o que você vai encontrar pelo caminho percorrendo a Niagara Parkway desde o Oakes Garden Theatre até o Table Rock. Há mais de uma foto da mesma catarata, mas é porque foram tiradas de diferentes pontos ou porque eu quis mostrar algum detalhe ou porque eu quis aparecer na paisagem ;-) 


Esta foto foi tirada bem no início de nossa caminhada pela Niagara Parkway a partir do Oakes Garden Theatre. Neste ponto, são estas as cataratas que estarão mais próximas de você: as American Falls e as Bridal Veil Falls. Veja que elas ficam lado a lado e que as cataratas Bridal Veil são bem menores, assemelhando-se mesmo a um véu de noiva.

As Cataratas de Niagara estão localizadas no Rio Niágara. São três ao todo, conforme mostra esta foto. Da esquerda para a direita: American Falls; Bridal Veil Falls; Canadian Falls.


É do lado canadense que se tem a melhor vista das Niagara Falls, por isso não é de se admirar que o complexo turístico daqui seja maior e melhor do que do lado americano.

O barco na foto que está se aproximando das Cataratas Americanas é o Hornblower, que parte do lado canadense.


No caminho para as Cataratas Canadenses, andando pelo calçadão da Niagara Parkway, você vai encontrar um centro com muitas lojinhas de souvenirs, um quiosque do Welcome Centre, alguns quiosques vendendo bebidas e lanchinhos, banheiros e até música ao vivo. Esse centrinho é chamado de Grand View Marketplace



O barco Maid of the Mist, que parte do lado americano, aproximando-se das Cataratas Canadenses, as maiores de Niagara. Suas águas caem com tanta força que a névoa que se forma em frente é densa, como podemos ver nesta foto. Observe também o formato de ferradura das Cataratas Canadenses. Por isso são também chamadas de Horseshoe Falls.


As cidades fronteiriças de Niagara Falls. Deste lado, o Canadá. Do outro lado, os Estados Unidos. Entre os dois países, o Rio Niágara.



Olha aí os corajosos deslizando nas cordas do Zipline to the Falls! Acho que de todas as aventuras em Niagara Falls, esta é a maior. Mas nem mesmo pelas Niagara Falls, eu me penduraria num treco desses. Nesta foto, vemos também os prédios dos hotéis. A torre circular que está ao fundo é o The Tower Hotel. Achei-o um dos prédios mais interessantes deste complexo. Nem preciso dizer que a vista que se tem dos seus janelões é magnífica (vi pelo site). 


Andando pela calçada à beira do rio Niágara em direção às Horseshoe Falls (ao fundo). Esta é uma caminhada deliciosa! E uma curiosidade: Dizem que as correntezas das águas provenientes das Niagara Falls equivalem a mais de um milhão de banheiras de água caindo por segundo! 


Veja que em muitos trechos é somente uma grade assim que separa você do rio. Apesar disso, não senti nenhum tipo de insegurança quanto à estrutura. Mas os pais devem estar atentos a suas crianças. Nesta foto, vemos as três cataratas do Niágara. O calçadão pela Niagara Parkway é o tempo todo assim, com este tipo de mirante e a esta pequena distância, desde a Ponte Rainbow até o Table Rock, que é a área ao lado das Horseshoe Falls, onde está o Tablerock Welcome Centre.



Veja nesta foto que o barco Hornblower chega bem perto das cataratas e que devido à pressão da queda d'água formam-se névoas no ar. A embarcação passa primeiro em frente às Cataratas Americanas e depois vai para as Cataratas Canadenses, como mostrarei mais abaixo. 


E nesta foto vemos o barco Maid of the Mist e a Ponte Rainbow.



Veja que o barco Hornblower passa mesmo em frente e bem de perto - e bem devagar - em frente ao Horseshoe Falls. Fica até difícil enxergá-lo no meio da névoa que se forma com a pressão da água. Apesar disso, o passeio a bordo do barco é muito seguro. Vendo o barco assim pelo mirante, fiquei até um pouco preocupada quanto à segurança, mas, dentro do barco, não senti nenhum medo. Pelo contrário, quis até mais rsrsrs


Na caminhada até o Table Rock, você vai encontrar no outro lado da calçada lindos jardins, que são do Queen Victoria Park.


Queen Victoria Park - Niagara Falls


Um close para as Cataratas Americanas. Veja a névoa. Observe também que há uma área que separa as Bridal Veil Falls (pertencem aos Estados Unidos) das American Falls. Essa área é uma ilha, a Luna Island, que serve de mirante para as cataratas no lado americano. Clicando na foto, dá para vê-la ampliada e enxergar as pessoas observando as cataratas na Luna Island. Dá para ver também visitantes com suas capas amarelas fazendo tour pelas passarelas bem abaixo das Bridal Veil Falls (à direita, na foto). Concluindo, tanto do lado canadense quanto do lado americano, há várias maneiras de você ficar bem próximo das exuberantes Cataratas do Niágara.      


A Skylon Tower, uma torre de observação e um dos melhores mirantes das cachoeiras de Niagara, pode ser vista de vários pontos do complexo de Niagara Falls. No topo da torre, há dois restaurantes, sendo um giratório. Observe na foto uma cabine vertical amarela subindo a torre. Aquilo é o elevador que leva o passageiro para desembarcar no topo. Não precisa ter medo. Os visitantes podem somente querer apreciar a vista no mirante da torre (neste caso, a subida é paga) ou podem querer fazer uma refeição completa num de seus restaurantes (neste caso, a subida sai grátis). Nós almoçamos aqui e vou falar de nossa experiência mais abaixo, já que subimos a Skylon Tower somente depois de admirarmos as cataratas de todos os ângulos, terminando nossa caminhada de contemplação dentro do Tablerock Welcome Centre, onde fizemos umas comprinhas na lojinha de souvenirs. 


Os jardins do Queen Victoria Park, que ficam de frente para as Cataratas do Niágara.


Este é o calçadão por onde passam os visitantes entre a grade de proteção e as Cataratas do Niágara. Veja que uma menina senta em cima da grade para tirar foto. Isso pode ser um pouco arriscado, já que neste ponto o chuvisco das Cataratas Canadenses começa a molhar quem por aqui passa, então a grade pode ficar escorregadia. Estamos chegando cada vez mais perto das Cataratas Canadenses e quanto mais perto ficamos, mais chuva da cachoeira tomamos. Você se molha mesmo (mas muito menos do que no tour de barco). Algumas pessoas chegam até a abrir seus guarda-chuvas.



No Queen Victoria Park está localizado o prédio Queen Victoria Place, com restaurante e loja de souvenirs, bem de frente para as cataratas. Bem perto daqui fica a Skylon Tower.  


O Maid of the Mist (barco azul, dos Estados Unidos) e o Hornblower (barco vermelho, do Canadá) levando os passageiros a uma aventura aos pés das Cataratas do Niágara. Como eu visitei somente o lado canadense (até porque não estava com meu visto americano válido para cruzar a fronteira), eu embarquei no Hornblower e já já vou contar como foi.


A Niagara Parkway é essa avenida que margeia o Rio Niágara e que é presenteada com a presença das cataratas. Veja que beirando a mureta de proteção, há um calçadão só para os pedestres. E no meio da avenida encontramos lindos jardins. Nesta foto aparece, à esquerda, a Rainbow Bridge, que liga os dois países (Canadá e Estados Unidos), e a Torre de Observação do lado americano (entre a Ponte e as Cataratas Americanas).


Olha só o quão perto a embarcação Hornblower chega das fantásticas e gigantes Horseshe Falls. Essas cascatas têm 57 metros de altura e 2.200m de largura. 


Observe a forma semicircular das Cataratas Canadenses. Devido a esse formato, elas também são chamadas de Horseshoe, ou seja, Ferradura. A água das Horseshoe Falls cai a 3 metros de profundidade.


Esta foto já foi tirada com minha máquina fotográfica à prova d'água. Se já tiver uma, é uma boa você levar, viu? Aqui o chuvisco das Horseshoe Falls molha bem e pode causar algum problema à sua máquina se ela não for à prova d'água. Observe à direita a distância entre a cascata e o mirante. A gente vê as Horseshoe Falls bem de perto, não acha? Aqui já estamos no Table Rock, local de onde você observa as três cataratas muito bem. Quanto mais lá no finalzinho chegarmos, maior contato temos com as Horseshoe Falls, mas daqui o estrondo de suas águas caindo já é bem grande.




Não dá para ver bem na foto, mas estamos cheios de respingos das Horseshoe Falls.


As águas do Niagara River caindo deste rochedo, desabando nas Horseshoe Falls - você as vê assim de pertinho, a partir do mirante do Table Rock.





O mirante Table Rock e as Horseshoe Falls. 


Esta é a casa do Tablerock Welcome Centre. É por ela que você chega à bilheteria do Journey Behind the Falls e Niagara's Fury. Aqui tem uma grande loja de souvenirs. 

DICA: Se você tiver tempo, não pare sua caminhada de contemplação no Tablerock Welcome Centre. Chegando aqui, parece que a avenida acaba e não tem mais mirantes, mas não acaba não! Passe por dentro do Welcome Centre e continue andando pela Niagara Parkway margeando o rio e você continuará tendo lindas paisagens com o Niagara River como pano de fundo. Vá pelo menos um pouco além do Table Rock Station (parada dos ônibus). Na verdade, a Niagara Parkway é uma grande avenida que beira o rio, então passar por ali de carro ou ônibus é um deleite. Minha intenção era acabar de percorrer toda a Niagara Parkway de táxi até chegar a Niagara-on-the-Lake, mas infelizmente o tempo foi curto e tive de deixar NOTL para outra vez. 


Veja que a calçada do Table Rock fica toda molhada devido à proximidade das Horseshoe Falls.


ALMOÇO NA SKYLON TOWER COM UMA VISTA DE ARRANCAR SUSPIROS:


Não sei dizer qual prédio de Niagara Falls oferece a vista mais linda das cataratas, se é que é possível eleger somente um. Mas, com certeza, a vista panorâmica do alto dos 236 metros da Skylon Tower encabeça a lista das mais espetaculares. A torre é citada em todos os guias de turismo, então logo concluí que valeria a pena conferir de perto, ou melhor, de cima, a vista fenomenal que promete. Sendo assim, agendei meu almoço pela internet com algumas semanas de antecedência no Summit Suite Buffet Dining Room, que fica no topo da Skylon. Eles fazem reserva para o almoço até as 15:00.

Fazendo uma refeição completa num dos restaurantes da Skylon, a subida de elevador aos decks de observação é grátis. Para mim, valeu a pena pagar pelo buffet, que é um preço fixo por pessoa, e ter como bônus a subida de elevador e consequentemente o acesso aos decks de observação (dá para avistar inclusive o skyline de Toronto). O buffet custa mais ou menos o dobro do que se paga somente pela subida, mas considerando que a comida é cara no Canadá (aliás, praticamente tudo), eu até achei razoável o valor da refeição. Havia uma boa variedade de pratos (saladas, carnes, massas etc.) e de sobremesas (alguns tipos de tortas e vários cupcakes) que podiam ser consumidos à vontade, ou seja, quantas vezes você quisesse. Água, chá e café estavam incluídos no preço e também à la vonté (rsrs Expressão inventada pelos brasileiros; em francês não existe. "À volonté" é como devemos dizer em francês.). Ou seja, se você não fizer questão de beber algo diferente, não irá gastar nenhum tostão a mais com bebidas. Mas não espere muito além do que você já está acostumado em encontrar num restaurante que serve em esquema de buffet. Porém, sabia que ele até superou minhas expectativas? Comemos muito bem, a comida estava gostosa, mas muito mais especial do que a refeição era a vista, que, como se por si só não bastasse, ainda nos presenteou com um dia lindo.

O processo da reserva do almoço na Skylon Tower pela internet foi muito simples e automático. Você escolhe um dia e horário e havendo disponibilidade o sistema reserva uma mesa na mesma hora. A confirmação é enviada para seu e-mail. A reserva não garante mesa ao lado da janela, então, se fizer questão de uma, informe sua intenção à recepcionista assim que chegar ao restaurante, se não eles podem lhe conduzir a qualquer outra mesa. O único inconveniente que pode haver é você ter que ficar esperando até vagar uma mesa ao lado da janela. Na verdade, todas as mesas têm vista para as cataratas, mas, claro, podendo escolher, muito melhor ficar o mais próximo possível das quedas d'água. As fotos agradecem!

Se você já tiver a intenção de almoçar na Skylon Tower, recomendo fazer a reserva antes porque é grátis e você não corre o risco de não encontrar disponibilidade. Não vi nenhuma fila de pessoas esperando a vez para comer, mas já que é tão fácil reservar, melhor não arriscar. Vai que justamente na hora que você resolve entrar no restaurante encontra lá dentro um grupo de uma excursão... Por falar em fila, também não vi nenhuma para subir aos decks de observação. Estava até bem tranquilo. E eu achei que fosse encontrar uma fila considerável, talvez ainda estivesse sofrendo do trauma da espera na CN Tower rsrsrs. Então, não há necessidade de comprar o ingresso com antecedência no site da Skylon se sua intenção for só chegar aos decks de observação (lembrando que se você for fazer uma refeição num dos seus restaurantes, não precisa comprar nenhum ingresso). Antes de minha viagem, eu mandei um e-mail para a Skylon perguntando sobre a espera na fila e eles me disseram que tipicamente não chega a 15 minutos.

Para quem tem medo de subir no elevador da Skylon Tower,  vou logo dizendo que nem vale perder seu tempo pensando nisso, pois a subida é tranquila e super rápida - leva 52 segundos. A parte da frente do elevador é de vidro, então você sobe e desce vendo as cataratas, mas, como eu disse, é tão rápido que só dá para aceitar essa vista como um aperitivo.

A Skylon Tower também dispõe de um restaurante giratório (360º a cada hora), o Revolving Dining Room, que também serve almoço e janta. É uma opção um pouco mais cara, porém mais especial. Fico imaginando que jantar nesse restaurante à noite deva render momentos mágicos com a ajuda dos efeitos especiais da iluminação sobre as Niagara Falls.     


Na base da Skylon Tower, há muitos tipos de brinquedos para crianças, adolescentes e adultos. Eles também oferecem o 3D/4D Falls Movie. Mas, para a gente, o que interessava mesmo era subir até o restaurante para babar pela vista. Olha só as fotos abaixo e veja se eu estou exagerando.


As Horseshoe Falls (Cataratas Canadenses) vistas do alto da Skylon Tower. Veja o barco no centro da cascata e dentro da névoa. É de impressionar. Esta foto, assim como todas as que se seguem nesta seção, foram tiradas da janela de nossa mesa no restaurante Summit Suite Buffet Dining Room da torre. 



Não importa onde, mas, tendo tempo, não deixe de apreciar as Niagara Falls do alto. A vista panorâmica delas nessa perspectiva é, como dizem os americanos, awesome (maravilhosa). 


Veja que estas fotos das Niagara Falls foram tiradas da janela, com um vidro no meio. Ficamos numa mesa aqui do lado da janela.



As American Falls (as maiores, à esquerda) separadas da Bridal Veil Falls (as menores, à direira). Entre as duas, a Luna Island


Vista da Rainbow Bridge, American Falls e Bridal Veil Falls a partir do restaurante da Skylon Tower. Onde é que eu estava com a cabeça por não ter me lembrado de tirar uma foto panorâmica para juntar as três cataratas numa única fotografia? As Horseshoe Falls ficam à direita.


E agora a vista de Clifton Hill, onde a Niagara Skyweel se destaca.


Veja como nossa mesa no Summit Suite Buffet Dining Room da Skylon Tower ficava bem do lado da janela e desta vista maravilhosa. Veja também que há uma ilha que separa as Bridal Veil Falls da Horseshoe Falls. Ela se chama Goat Island e está localizada nos Estados Unidos (estado de Nova York). A ilha não tem residentes, mas é um reduto turístico para quem visita as cataratas do lado americano.


Almoçando na Skylon Tower, a vista das Niagara Falls ganha outro sabor! Neste restaurante, o prato principal não está a sua frente, mas sim do seu lado.


Nem tirei foto da comida do restaurante, coisa que eu costumo fazer. Só mesmo desses bolinhos que faziam parte do buffet de sobremesas. Estava muito mais preocupada em fotografar as cataratas do que a comida rsrsrs A razão de tirar esta foto foi a de mostrar que esses são alguns dos doces favoritos dos canadenses: os pecan tarts (à esqueda) e os cupcakes (os daqui estão numa versão mais simples). O pecan tart, que também é um butter tart, é um doce bem típico do Canadá e nada mais é que uma tortinha (num formato de empada) de amêndoas.

DESCENDO DA SKYLON TOWER PELO PARQUE:

Depois do almoço e de descermos no elevador da Skylon Tower, seguimos as placas que indicavam o caminho para as cataratas, no meio de muito verde. De repente nos deparamos com um parque cheio de jardins lindos, o Queen Victoria Park. Se você gosta de jardins, vale a pena caminhar por esse parque. O ponto de referência é a Skylon Tower. São os jardins em frente à torre.
Queen Victoria Park - Niagara Falls


Os jardins do Queen Victoria Park - Niagara Falls. Este é o trecho que fica em frente à Skylon Tower.


Queen Victoria Park - Niagara Falls


Jardins do Queen Victoria Park - Niagara Falls


Os caminhos do Queen Victoria Park levam a diferentes jardins.


Os jardins do Queen Victoria Park - Niagara Falls. Lá no fundo estão as Cataratas Americanas.


Ao vivo, esta paisagem é muito mais bonita, com as Niagara Falls ao fundo, atrás dos jardins de flores amarelas. Se eu fosse uma pintora, era aqui que eu colocaria meu cavalete e faria a minha pintura :-)


A grama do Queen Victoria Park também é um bom lugar para se descansar em Niagara Falls.


A AVENTURA A BORDO DO HORNBLOWER CRUISE:

Na calçada em frente às Cataratas Americanas, encontra-se um quiosque com uma fila considerável. Afinal, ali são vendidos os ingressos para uma das atrações mais procuradas de Niagara Falls: o Voyage to the Falls Boat Tour. Trata-se de um passeio de barco que passa bem em frente e ao lado das Niagara Falls (das três cataratas) num percurso que dura cerca de meia hora. Para não perder tempo nessa fila, que eu já sabia ser grande no verão, comprei meus ingressos pela internet com cerca de duas semanas de antecedência. A compra é bem simples e os ingressos são enviados para seu e-mail. Você precisa escolher um dia específico, mas o passeio pode ser feito a qualquer hora na data escolhida, o primeiro começando às 08:30. Em virtude das diferentes temporadas, é preciso consultar no site da empresa os diferentes horários de funcionamento do barco

Com os ingressos impressos em mãos, não precisamos enfrentar a fila para a compra dos mesmos no local. No mínimo perderíamos uns quarenta minutos ali. Mas não pense que escapamos da segunda fila; a fila da entrada no barco. Ela estava bem compridinha, mas até que, pelo tamanho, andou rápido. Os barcos na alta temporada saem de quinze em quinze minutos, então em cerca de vinte minutos já estávamos embarcando e recebendo as capas de plástico vermelhas e descartáveis para colocarmos em cima de nossas roupas, pois todo mundo se molha com a chuva das cataratas. 

Além do Voyage to the Falls Boat Tour, a empresa Hornblower Niagara Cruises também oferece tours exclusivamente para a noite: o Falls Illumination Cruise (as cataratas recebem uma iluminação colorida à noite) e o Falls Fireworks Cruise (além da iluminação especial, você vê a bordo o show da queima de fogos às 10 horas da noite). Existe também a opção de comprar dois tipos de passes que incluem, além do Voyage to the Falls Boat Tour, mais três atrações: o Niagara Falls Adventure Pass Classic e o Niagara Falls Adventure Pass Nature. As atrações de cada passe, você vê neste link aqui

Quem for viajar no inverno não irá encontrar os tours de barco por causa do vento frio e dos grandes blocos de gelo na água. No site da empresa Hornblower, encontrei a informação de que nos meses de dezembro a março não há passeios.


Nós fizemos o Voyage to the Falls Boat Tour, que é o passeio que deixa o visitante mais próximo das Niagara Falls. Nele, você vê as cataratas "por baixo". Como já tínhamos apreciado as cataratas por cima (na Skylon Tower), só ficou faltando vê-las "por trás", no tour chamado Journey Behind the Falls. Como expliquei no início da postagem, já não havia mais disponibilidade para esse passeio no horário que queríamos, porém, sinceramente, gostamos tanto do passeio de barco, ficamos tão perto das cataratas que não sentimos falta de mais uma "jornada" para nos satisfazermos. Mas claro que se tivéssemos feito o Journey Behind the Falls, a emoção teria sido mais completa. A atração é considerada uma das mais legais de Niagara Falls, tanto é que os ingressos esgotam rapidamente na alta estação.  

Para Voyage to the Falls Boat Tour, não se esqueça de proteger seus pertences da chuva das cataratas, tais como documentos, dinheiro, celular e máquina fotográfica, se ela não for à prova d'água. Se achar necessário, ponha-os num saco plástico. Mas se suas coisas estiverem dentro de uma bolsa e se sua bolsa estiver coberta pela capa plástica, elas já estarão protegidas. Eu fiquei bem na borda do barco, tomei muita chuva das cataratas no rosto e no corpo, mas achei que a capa de cortesia protegeu bem. Eu até cheguei a levar uma muda de roupa para depois do passeio, mas não houve necessidade de me trocar. As minhas roupas não se molharam, mas os sapatos é que não conseguem escapar se você se posicionar para perto das cataratas. Por isso eu levei um par de chinelos para depois do passeio. 



Passageiros em fila caminhando em direção ao barco Hornblower para início de tour pelo Rio Niágara. Todos ganham uma capa vermelha para se protegerem do banho das cataratas.

Veja que o barco da Hornblower Niagara Cruises fica em frente às Cataratas Americanas, no lado do Canadá.


De dentro da embarcação Hornblower, você tem uma boa visão da Rainbow Bridge, que faz fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá. Traduzindo, seu nome significa "Ponte do Arco-Íris". Há algumas explicações para esse nome, sendo estas três as mais encontradas: o arco da ponte tem o mesmo formato de um arco-íris; é um local com uma vista ideal para apreciar o arco-íris que se forma perto das cataratas; o arco-íris visto a partir das Cataratas Canadenses forma um lindo par com o arco da ponte. A Rainbow Bridge (1941) foi construída para substituir a Falls View Bridge que caiu por causa de muito gelo em 1938.


O Voyage to the Falls Boat Tour leva os passageiros para um contato visual a curta distância das três cataratas de Niagara: as American Falls, as Bridal Veil Falls e as Horseshoe Falls. Pela proximidade, o barco passa primeiro pelas American Falls. 


Na foto, vemos outro barco da Hornblower fazendo o tour Voyage to the Falls. 


Veja como o barco Hornblower passa bem perto das Niagara Falls e entenda por que você fica todo molhado no passeio Voyage to the Falls. Mas, para mim, "tomar um banho" dessas cataratas não foi nenhum incômodo; pelo contrário. Para mim, foi uma benção da natureza. Lavei minha alma aqui! ;-)


Durante o Voyage to the Falls Boat Tour, vemos os visitantes no lado americano em diferentes passeios e em diferentes pontos de observação das cataratas. Clicando nesta foto, a ampliação permite ver melhor os visitantes em capas azuis no lado americano fazendo uma "trilha" ao lado das cataratas. 


Os visitantes em capas amarelas caminhando nas passarelas no lado americano. Veja como eles ficam também bem perto das cataratas americanas. Observe aqui, mais de perto, a Luna Island, que fica entre as American Falls e as Bridal Veil Falls. 


Cataratas Americanas vistas a partir do barco Hornblower. Essa névoa se forma por causa da pressão da queda d'água.


Nosso barco começa a se aproximar para a principal atração do tour: as Horseshoe Falls. Quanto mais perto o barco se aproxima delas, maior vai ficando a nossa emoção.


No barco, passamos ao lado das Horseshoe Falls.



E logo depois em frente!


A foto ficou ruim, mas com uma máquina simples à prova d'água e com toda aquela chuva vinda das Horseshoe Falls, muito difícil conseguir qualidade de imagem. Porém, o que eu quis mostrar aqui é que ficamos mesmo cara a cara com as Horseshoe Falls.


Voyage to the Falls Boat Tour com a Hornblower Niagara Cruises. O passeio foi tão bom que achamos que foi rápido demais!


PASSEANDO POR CLIFTON HILL:

Clifton Hill é uma rua de entretenimento que fica pertinho das Cataratas Americanas, praticamente em frente, e faz esquina com a Falls Avenue. Parecendo uma "mini Disneyland", a rua é cheia de atrações para crianças, adolescentes e adultos, tais como casas mal-assombradas, museus de cera, fliperamas, simuladores em 6 D etc. Também há lojas de doces, restaurantes e cafés. Mesmo quem vai a Niagara Falls sem nenhuma intenção de passar por Clifton Hill (afinal, as estrelas ali são as cataratas), não dá para passar imune aos letreiros cheios de néon e às extravagantes fachadas das atrações. Como passar despercebido um King Kong segurando a torre de um prédio tombado (Museu Ripley's Believe It or Not!) ou um enorme Frankenstein verde comendo sobre o telhado de uma casa (Burger King)? Sem contar que é nessa rua que fica a Niagara Skywheel, roda-gigante que proporciona uma vista bem legal das cataratas. 

Gostando ou não, não dá para negar que Clifton Hill é uma atração à parte de Niagara Falls e que se você estiver acompanhado de crianças, provavelmente a rua vai ser mais interessante para elas do que as cataratas. Então, nesse caso, encare a "Disney" de Niagara Falls como uma grande aliada, pois assim sua visita às famosas cataratas vai agradar a família toda. Existe um passe chamado Clifton Hill Fun Pass, que reúne cinco atrações em Clifton Hill com desconto. Mas antes de fazer qualquer compra, o melhor é entrar no site de Clifton Hill e conferir todas as atrações que lá são oferecidas e as que mais agradam. No site, há também a relação de restaurantes e um mapa interativo. 

Passamos pela Clifton Hill duas vezes. A primeira foi para tomar o café da manhã e a segunda foi depois do passeio de barco, quando já tínhamos apreciado as cataratas de várias maneiras. Aí podemos observar as atrações com mais calma (somente por fora), lanchar e comprar lembrancinhas da cidade. 


Ao virar a esquina da Falls Avenue, uma das primeiras atrações de Clifton Hill que encontramos é o restaurante temático Rainforest CafeOutros restaurantes temáticos de Niagara Falls são o Hard Rock Cafe e o Planet HollywoodAo lado, o Niagara Brewing Company, que além das cervejas artesanais, oferece bons lanches e música ao vivo.


A famosa hamburgueria americana Wendy's e ao lado o Movieland Wax Museum of the Stars, um museu para ver as celebridades do cinema em bonecos de cera. Em Clifton Hill.


Piratas do Caribe no Movieland Wax Museum.


The Haunted House, uma das casas mal-assombradas de Clifton Hill.


Do outro lado da calçada, o Castelo do Drácula, em Clifton Hill.


Em Clifton Hill, encontramos a Niagara Skywheel, roda-gigante que garante diversão e bela vista das Niagara Falls. Ao lado dela, o restaurante Boston Pizza, que conta com um centro de boliche. Já viu que o que não pode faltar em Clifton Hill é diversão, né?


Em Clifton Hill, não poderia faltar uma loja do Tim Hortons, que é um café tipo um Starbucks, só que canadense. Em Montreal e em Toronto, quase todos os dias tomávamos nosso café da manhã no Tim Hortons, pois seus cafés e doughnuts são maravilhosos. Em Niagara Falls, também tomamos nosso café da manhã aqui, no Tim Hortons, cuja vitrine de comidas estava dando de 10 a 0 na do Starbucks da Falls Avenue.


O carro arrancado do asfalto pelo King Kong faz parte do prédio do Museu Ripley's Believe It or Not!


Dinosaur Adventure Golf, um mini campo de golfe cercado de dinossauros, fica atrás da roda-gigante de Clifton Hill.



Ripley's Believe It or Not! - o prédio que mais chama a atenção em Clifton Hill.



E na outra calçada de Clifton Hill, o que mais chama a atenção é o Frankenstein, que pode ser confundido com o Hulk rsrsrs. Ele está no telhado do Burger King, provavelmente deu uma saidinha do The House of Frankenstein, ao lado do restaurante. A casa mal-assombrada promete uma experiência horripilante. E ao lado dela, o Ripley's Moving Theater 4 D



Ripley's Moving Theater 4 D - Nos assentos que se movem e com a tecnologia 4 D, o expectador tem a sensação de estar dentro filme.


Uma atração bem gostosa de Clifton Hill é esta aqui: a Fudge Factory. Entre, a não ser que você esteja de dieta e não queira se deixar seduzir pelos doces! A fábrica de chocolate é uma tentação.


As vitrines da Fudge Factory são uma diversão para os olhos. São tantos doces e chocolates de diferentes formas, sabores e cores que é difícil seu olhar parar em um e escolher aquele. Claro que os fudges são os principais doces daqui, mas o que me encantou mesmo foram os candy apples ("maçãs do amor" cobertas com diferentes sabores de calda). Fazia muito tempo mesmo que eu não comia uma "maçã do amor" e as daqui estavam tão lindas que foi com uma delas que eu presenteei meu paladar! 


Exemplos de doces na Fudge Factory: milk peanut butter; dark peanut butter; macarons etc.


Na Fudge Factory você vai encontrar fudges de vários sabores: Canadian Maple Nut, Respberries 'n cream, Classic Vanilla Nut etc. Fudges são essas barras de chocolate que podem ter variados recheios. São bem doces. Como eu não sou muito chegada a doces muito doces, preferi só comer mesmo um candy apple.


As tentações da Fudge Factory. Lá você vê os cozinheiros preparando os doces.


A Fudge Factory tem uma seção com vários tipos de frasco contendo o xarope mais típico e famoso do Canadá: o maple. O maple syrup é proveniente da "maple tree" (bordo), árvore típica do Canadá. Esse xarope está presente em muitas receitas de doces no Canadá e acompanha waffles, sorvetes e panquecas, por exemplo.


Prateleiras cheias de maple syrup e maple butter. Vê-se então que a Fudge Factory é também uma gift shop. Para presentear alguém, além das opções de chocolate da loja, você pode levar o sabor do maple. Confesso que não gostei muito do maple, mas é algo bem típico e é isso que a gente procura levar de um país, né? Repare na foto que um dos frascos tem o formato da folha da maple tree. Essa folha é um dos símbolos do Canadá e está presente na bandeira do país.


Em frente à Fudge Factory de Clifton Hill, abocanhando uma candy apple. Só tomei muito cuidado para não quebrar as obturações dos meus dentes rsrsrs


PASSEANDO PELA VICTORIA AVENUE:

Apesar do grande número de atrações, Clifton Hill é uma rua pequena. Pouco tempo depois de andar por ela, você verá uma avenida que a corta e que também chamará a sua atenção: a Victoria Avenue. Se você virar à direita (isto é, se estiver vindo das cataratas), encontrará mais algumas atrações de entretenimento (museu de cera, casa de cabeça para baixo etc.), lojas, restaurantes (Applebee's, por exemplo) e hotéis (Days Inn etc.). Se virar à esquerda, muitas lojinhas de souvenirs e mais restaurantes (Montana's, Outback, The Keg etc.). Se você quer ir a um só lugar em Niagara Falls para comprar lembrancinhas da cidade pelos melhores preços, é a Victoria Avenue (do lado esquerdo) que você deve procurar. 


Louis Tussaud's Wax Museum (a casa amarela e azul, ao fundo), em Victoria Avenue, na esquina com Clifton Hill.


É na esquina da Victoria Avenue com Clifton Hill que vemos bem o prédio caído do Ripley's Believe it or Not! e entendemos o porquê do carro estar no alto. 



Se você nunca andou no teto de uma casa, agora é sua chance de experimentar nesta casa amarela!


A casa de cabeça para baixo fica na Victoria Avenue.


A Victoria Avenue tem muitas lojinhas de souvenirs. Como a gente estava com o tempo livre, entramos em quase todas elas e deu para ver que muitos artigos são os mesmos nas diversas lojas, mas dá sempre para descolar um presente interessante com um desconto especial.


Victoria Avenue, na parte à esquerda de quem vem da Clifton Hill. Por aqui, além das lojinhas de souvenirs, há muitos restaurantes como o Montana's BBQ & Bar, Outback, Friday's, The Keg, Denny's etc. Há também um Pizza Hut e uma Baskin and Robbins (famosa sorveteria americana) aqui, ambos ocupando um mesmo espaço pequeno, por isso não os achei muito interessantes. Mesmo assim, não resisti aos bons sorvetes da Baskin and Robbins e me deliciei com um.


Outback e Friday's ocupando a mesma calçada da Victoria Avenue.


The Keg Steakhouse & Bar, na Victoria Avenue. (Experimentei esse restaurante em Montreal e gostei muito.)


Denny's, na Victoria Avenue. Fica aberto 24 horas.


SOUVENIRS EM NIAGARA FALLS:


As opções de lembrancinhas em Niagara Falls são todas aquelas corriqueiras de qualquer lugar no mundo: T-shirts, canecas, chinelos, chaveiros e por aí vai. Para sair um pouco do óbvio, acho que a lembrancinha mais original do Canadá que você pode comprar seja o maple syrup, como já expliquei acima, ou qualquer produto que contenha esse ingrediente. Mas já que você está em Niagara Falls, faz todo sentido você levar de lembrança a paisagem das cataratas. Então, melhor ainda se você puder levar a paisagem com o sabor do maple. Como isso é possível? Comprando caixas de chocolates e biscoitos, por exemplo, recheados com maple e com a embalagem das Niagara Falls. É um presente bem simpático e não é caro. 

Se não fizer questão da estampa das cataratas na embalagem, mas querendo levar alguma guloseima com o maple, há muito para escolher, principalmente chocolates, pirulitos, balas, maple butter e o xarope puro em diversos tipos de frascos. Não gostei muito do xarope puro, mas no Tim Horton's, comi um doughnut com calda feita com maple e dessa forma eu gostei. 

Você vai encontrar lembrancinhas de Niagara Falls praticamente por todo lado dentro do complexo das cataratas. Mas onde você vai encontrar um maior número e variedade de lembrancinhas é na Grand View Marketplace (perto da tirolesa), no Tablerock Welcome Centre e na Victoria Avenue. Eu gostei muito dos souvenirs do Tablerock Welcome Center. Os preços dos artigos das lojas da Victoria Avenue são um pouco melhores, mas, se você não tiver tempo sobrando, acho que não vale a pena ir lá só por causa dos souvenirs. Você vai encontrar praticamente as mesmas coisas, apenas terá a oportunidade de achar algo com um desconto bom. Nós só fomos às lojinhas da Victoria Avenue porque já tínhamos tirado Niagara-on-the-Lake do nosso roteiro por falta de tempo, então acabou sobrando tempo para explorar as ruas perto das cataratas.   

OBS: A tradução de maple syrup é "xarope de bordo" ou "xarope de acer".



Caixa de biscoitos com maple e estampa das Horseshoe Falls.  


O chocolate da embalagem azul desta foto é fabricado no Canadá, mas este não tem maple. É uma lembrancinha legal também, afinal chocolate sempre agrada, principalmente crianças. Comprei uma barra dessas para meu sobrinho e ele gostou. Já um outro chocolate que eu levei para ele que tinha recheio de maple, ele não gostou. Ele achou que era chocolate de café. De fato, eu também acho que o maple tem um gosto mais ou menos assim. Nesta foto, vemos também as balinhas de maple


Biscoitos e pirulitos de maple.



Niagara Falls X Foz do Iguaçu:


Para terminar, eu não poderia deixar de falar sobre a comparação que todos inevitavelmente fazem entre Niagara Falls e Foz do Iguaçu. Não tem jeito. Quem já visitou os dois lugares vai ser sempre indagado sobre qual é o mais bonito. Essa curiosidade é super natural, eu mesma fazia a todos a mesma pergunta até este ano, pois agora já posso responder por mim mesma ;-)

As cataratas de Foz do Iguaçu são mais altas e mais impressionantes. Sem contar que Foz ganha disparadamente na quantidade de quedas d'água. Sua localização também é mais bonita, pois está num parque gigantesco, ou seja, muita mata, árvores e bichos ao seu redor. Então você se sente mesmo conectado à natureza. Já a localização de Niagara Falls é totalmente diferente, numa área urbana, apenas um calçadão fazendo a divisão. De um lado, elas imperam; do outro e a poucos metros sobressaem lojas, cassinos, hotéis, restaurantes e casas de entretenimento ao estilo disneilandiano. Daí surgem as críticas de muitos, alegando que a "Las Vegas" de Niagara não combina em nada com suas Falls. Realmente não combina. Mas não é isso que vai me fazer compará-las com Foz. Cada local está inserido num contexto. Cada um no seu quadrado. Então comparemos as quedas d'água entre si, que, como já falei, as de Foz do Iguaçu saem ganhando. E outra coisa: adorei a "Disney" ou a "Las Vegas" (como queiram) de Niagara Falls. Entretenimento e boa infra-estrutura não fazem mal a ninguém. 


Foz do Iguaçu, Paraná - lado brasileiro. Tirem suas próprias conclusões.


Foz do Iguaçu - lado brasileiro


Sites de interesse:

http://www.niagaraparks.com/

https://www.cliftonhill.com/

https://www.visitniagaracanada.com/

http://www.infoniagara.com/attractions/

https://www.niagaraonthelake.com/