Rio de Janeiro (6ª parte)

Um sábado de sol a bordo da embarcação Pink Fleet. Um passeio emocionante pela Baía de Guanabara. Clicando sobre as fotos, você observa melhor os pontos turísticos.
Data deste passeio: 24/10/2009


Chegamos à Marina da Glória, local onde podemos apreciar vários tipos de barcos.



Marina da Glória. Em breve, uma dessas vans, a serviço do Pink Fleet, nos levaria até a embarcação.




Pois o caminho era um pouco longo. Veja o Pink Fleet um pouco à distância, aguardando seus passageiros.




Enfim, chegamos ao barco.



Mamãe relaxando com o visual da Baía.



E eu parti para explorar o barco.




Em frente ao Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial (Monumento aos Pracinhas), no Aterro do Flamengo.



O barco é grande, tem vários ambientes.



O Pink Fleet é muito confortável. Daqui a alguns minutos, este ambiente estará cheio de gente, tomando sol.



O barco fica instalado de frente para o MAM, o famoso Museu de Arte Moderna.




Um dos ambientes fechados (com ar condicionado) do Pink Fleet.




Mamãe deixou a preguiça de lado e veio comigo explorar o espaço do Pink Fleet.



O restaurante, outro ambiente aconchegante do Pink Fleet.




O serviço de buffet do Pink Fleet.



O dia estava bonito e muitos, assim como nós, foram passear pela Baía de Guanabara. Vi muitas lanchas agitando as águas da Baía.



A Praia do Flamengo e o Cristo Redentor.



O visual do Flamengo.



Aterro do Flamengo.



Monumento a Estácio de Sá, no Aterro do Flamengo.



O Cristo atrás dos prédios do Flamengo.



A água estava azulzinha.



Outro lindo cartão-postal da cidade. O Pão de Açúcar.



A Praia da Urca e o antigo Cassino da Urca.



Avistando a Urca, vendo os barcos e a vida passar serenamente.



Fortaleza de São João.



Fortaleza de Santa Cruz, Niterói.



A Ponte Rio-Niterói ao fundo.



Praia de Adão e Eva, em Niterói: duas praias gêmeas.



A Ponte Rio-Niterói ao fundo, se fazendo sempre presente.



Lindas paisagens.



O Museu de Arte Contemporânea (MAC), em Niterói, ao fundo. Linda obra de Oscar Niemeyer.



Mais uma praia embelezando as paisagens.



O pequeno barco flanando pelas águas da Baía de Guanabara.



O Plaza Shopping de Niterói e a barca que faz a travessia entre Rio e Niterói.



O Teatro Popular de Niterói (à direita), inaugurado em 2007 e idealizado por Oscar Niemeyer.



Avião voando acima da Ponte Rio-Niterói.



Paisagem linda com esta ilha ao fundo e as aves mostrando o prazer da liberdade.



Ficamos pertinho da imponente MSC Cruzeiros.



As montanhas de outro cartão-postal do Rio de Janeiro, com o Cristo Redentor abençoando a cidade.



O Hotel Glória (prédio branco), na Praia do Flamengo.



A Escola Naval.



O barco passou por debaixo da Ponte Rio-Niterói.



A Ilha Fiscal e o palácio onde ocorreu o último baile do Brasil Imperial.



video
Dia perfeito para cruzar pelas águas da Baía de Guanabara.



video
A barca próxima ao Plaza Shopping de Niterói.



video
Curtindo a brisa e o visual do passeio.



video
Cinco momentos especiais: a vista do Aterro do Flamengo, o cenário com o Pão de Açúcar, o avião voando ao lado do Cristo Redentor, o barco passando embaixo da Ponte Rio-Niterói, e o avião aterrissando no Aeroporto Santos Dumont.



Sábado de sol no Rio de Janeiro. Sobem os termômetros e aumenta o desejo de cariocas e turistas de explorarem as belezas da Cidade Maravilhosa, como aquelas que encontramos ao atravessarmos a Baía de Guanabara. Aumenta até a disposição para acordar cedo, mesmo em um final de semana. Mas, nem tão cedo assim. Se você optar por fazer o passeio pelo super-recomendado Pink Fleet, levante da cama a tempo de estar na Marina da Glória entre 10:30 e 11:30 da manhã (horário que a empresa pede para os passageiros que fizeram reserva chegarem), pois o barco começa o tour às 11:45 em ponto. E é bom mesmo chegar com certa antecedência. Assim você pode escolher o melhor lugar no barco: no sol, na sombra, no ar condicionado, na cadeira, no sofá, etc. E consegue conhecer o barco com mais tranquilidade, por isso, as minhas fotos mostram os ambientes ainda vazios. Porém, mais e mais pessoas foram chegando e o barco foi ficando cada vez mais movimentado, mas não lotou, não. Talvez a metade do número de passageiros que o barco pode transportar, ou seja, devia haver umas 200 pessoas. Havia bastante espaço para as pessoas transitarem e tirarem fotos. Fizemos o passeio no mês de outubro, portanto, pode ser que nos meses de verão, o barco fique mais cheio.

Tenho percebido que muita gente não conhece as opções de passeio pela Baía de Guanabara. O Pink Fleet, do empresário Eike Batista e lançado no final de 2007, é somente uma delas. E a mais luxuosa até o momento. Da Marina da Glória partem outras embarcações com diversidade de roteiro, inclusive para as Ilhas Cagarras, destino que já está nos meus planos e que não faz parte da rota do Pink Fleet <http://www.pinkfleet.com.br/>. Para as Ilhas Cagarras, procure pelas empresas Marlin Yacht Charters <http://www.marlinyacht.com.br/portugues/index.html> e Macuco Rio <http://www.macucorio.com.br/>. Outra alternativa de lazer pela Baía é através das barcas que saem da Praça Quinze de Novembro, no Rio de Janeiro, e vão até Niterói. Escolhi as barcas algumas vezes quando quis visitar o Plaza Shopping de Niterói e voltar para o Rio à noitinha, curtindo as luzes da cidade, especialmente as luzes da Ilha Fiscal.

Para o turista que não conhece os pontos turísticos do Rio, fazer um tour pela Baía de Guanabara é um programa pra lá de interessante. A oportunidade que temos de apreciar o Pão de Açúcar (visto de um outro ângulo), o MAC, a ponte Rio-Niterói, o Cristo Redentor, entre outras atrações, e a vantagem de estarmos desfrutando os prazeres que um passeio náutico pode proporcionar fazem a experiência ser inesquecível. Para quem já conhece todos os ícones da cidade, a experiência não deixa de ser marcante, principalmente quando se está a bordo de um confortável barco como o Pink Fleet. Se você estiver acompanhado de amigos ou da família, você passa horas (cerca de duas horas e meia no Pink Fleet) ainda mais agradáveis. O prazer que você sente de estar rodeado de pessoas e paisagens especiais, embalado pelo movimento das águas da Baía e acariciado pelo toque do vento no rosto, em um ambiente descontraído ao som de música e de vozes animadas, faz ou não faz o dia ser fora do comum? Ao descrever um dia assim, você, sem querer, acabará sendo poético.

Pois, então, se a Baía de Guanabara ainda não foi palco de suas andanças pela cidade do Rio de Janeiro, descubra a poesia que é estar nessa companhia!

Nota de atualização (17/11/13): Hoje li uma notícia que infelizmente comprovou o que eu já desconfiava - o Pink Fleet não realiza mais passeios e está abandonado. É a triste realidade e uma perda para o Rio de Janeiro, pois era uma opção de turismo que faltava à cidade. Com o desmoronamento do império do empresário Eike Batista, que ainda é o dono do Pink Fleet, o navio afunda com o peso das dívidas. A seguir, trechos da matéria da Revista O Globo, por Roberto Kaz, de 17 de novembro de 2012 (p. 30-36): "[O navio] está mergulhado em dívidas de pelo menos R$ 800 mil. Não é atraente o suficiente para ser comprado, não é desprezível o suficiente para ser cortado (leia-se virar sucata). [...] Em meio à crise do grupo OGX (petroleira de Eike Batista que viu suas ações caírem de R$ 23 para R$ 0,13), o navio chegou a ser oferecido de graça, à Marinha. [...] Desde 2011, a Receita Federal cobra do Pink Fleet dois tributos de importação não faturados (como tem bandeira panamenha, o navio paga um valor mensal para operar no país - solução legal e mais econômica do que a importação)."

Nenhum comentário: