FORTALEZA: A MAIS ANIMADA CIDADE DO NORDESTE!

O que fazer em 4 dias em Fortaleza? A capital cearense tem muito a oferecer! Veja abaixo como ficou o nosso roteiro.


Praia de Iracema. Esta é a vista que tivemos do nosso quarto no Holiday Inn


A primeira providência que tomamos quando chegamos à capital cearense foi almoçar. Seguindo a recomendação do nosso hotel, fomos ao Coco Bambu, que, além de ficar somente a uns 5 minutinhos de táxi do hotel, o restaurante serve variados pratos a base de frutos do mar, a especialidade da casa. 


O Coco Bambu fica na Av. Beira Mar, em Mucuripe, e é um dos melhores lugares em Fortaleza para se comer frutos do mar e peixadas. O restaurante é bem grande, tem ambientes fechados e também varandas de frente para a praia.


Lá comemos uma peixada (se não gosta de leite de coco é bom pedir antes para não incluírem esse ingrediente no molho), mas antes pedimos esses pastéis de camarão. Eles não vendem a porção de pastéis, mas, sim a unidade. Olha o tamanho de cada um.


Na orla da Praia de Mucuripe, há muitos restaurantes onde geralmente os peixes e os frutos do mar são as especialidades. Na foto, fachada do restaurante Coco Bambu. Recomendo. 


Depois do almoço no Coco Bambu, fomos dar um rolé pela Praia de Mucuripe. Bastou atravessar a rua. Veja o largo calçadão neste trecho da praia, onde muitos caminham nos finais de semana. Hoje, uma quarta-feira, estava bem tranquilo.


A tranquila Praia de Mucuripe, convidando para um passeio.


Um dos programas turísticos em Fortaleza é ir à Praia de Mucuripe no final da tarde para observar as jangadas.


O mar da Praia de Mucuripe.


Andando mais adiante no calçadão da Praia de Mucuripe, chegando quase ao final, encontramos os pescadores trabalhando. 



Esta é a Estátua de Iracema da Praia de Mucuripe, na Av. Beira Mar. A estátua foi criada em homenagem à protagonista do romance do cearense José de Alencar. Neste ponto, Iracema esperava o retorno de seu amado.


Na orla das praias de Mucuripe, Meireles e Iracema, há uma grande oferta de hotéis. Nas três praias, a localização para se hospedar é muito boa, sendo que em Meireles é mais caro, onde a praia tem uma maior concentração de turistas. Esta foto foi tirada na Av. Beira Mar, ainda na Praia de Mucuripe.


Em pouco tempo caminhando, chegamos à Praia de Meireles, que tem como característica seus largos calçadões ocupados por mesas e cadeiras dos quiosques. Por aqui sentamos e tomamos água de coco.


Mais adiante encontramos o Jardim Japonês, de onde esta foto foi tirada mostrando a orla (lado direito) da Praia de Meireles.


Outra foto da Praia de Meireles, agora mostrando o lado esquerdo da orla. Esta praia fica entre as praias de Iracema e de Mucuripe e das três ela é a mais movimentada por causa dos bares no calçadão e da tradicional feirinha. Em frente à Praia de Meireles (Av. Beira Mar), há sorveterias e muitos restaurantes e lanchonetes.


O Jardim Japonês é pequeno, mas muito bonitinho, e merece a parada.


Mais tarde da noite, por volta das 20:30, resolvemos ir a um dos bares que ficam ao lado do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (talvez por causa da hora estava quase vazio), mas ainda deu tempo de andarmos por ele antes do fechamento. O complexo conta com seguranças.



Gostamos muito do Centro Dragão do Mar. Ele é bem grande; tem teatros, cinemas, museus, planetário e espaço para shows. Ah, tem também uma cafeteria muito bacana. Vale a pena deixar para tomar o café da tarde aqui. 


De dentro do Centro Dragão do Mar, tirei a foto dos bares com música ao vivo que ficam em frente.


A interessante passarela do Centro Dragão do Mar.


Outra foto tirada dentro do Centro Dragão do Mar, agora mostrando os bares do outro lado da calçada. No prédio amarelo da esquina fica o famoso restaurante Chopp do Bixiga, onde muitos param para tomar chope de vinho.


E foi justamente no restaurante Chopp do Bixiga onde resolvemos sentar. E aqui tivemos uma noite muito agradável comendo petiscos e ouvindo os músicos cantarem o samba de raiz. 


Nada como começar bem o dia com um bom café da manhã. Aqui estamos na varanda do Hotel Holiday Inn, de frente para a Praia de Iracema.


A tapioca está sempre presente no café da manhã dos cearenses. Há as salgadas e as doces. Esta eu pedi recheada com coco e leite condensado. Ficou muito boa.


Depois do café da manhã, fomos andar pela Praia de Iracema, que é mais movimentada de noite do que de dia. Uma parada obrigatória nesta praia é ao lado da estátua de Iracema  (a outra fica na praia de Mucuripe, lembra que mostrei acima?).

A índia Iracema, personagem do escritor José de Alencar, é o símbolo de Fortaleza. Nesta escultura, a "Virgem dos Lábios de Mel" está segurando um grande arco. 


A tranquila Praia de Iracema, quase deserta nesta manhã de quinta-feira.



Mas, em dias de show, esta praia deve ser puro agito. Aqui, o palco que tinha sido montado para o Carnaval deste ano. 


O quebra-mar de Iracema oferece uma linda vista da praia. 


Você encontra este quebra-mar da Praia de Iracema caminhando em direção à Ponte dos Ingleses. Para mim, este é um dos trechos mais bonitos desta praia. Pena que alguns não ajudam a preservar o patrimônio de sua cidade e saem pichando as coisas.


A Praia de Iracema e os prédios da orla vistos do quebra-mar.


Mais adiante, a ponte mais famosa de Fortaleza: a Ponte dos Ingleses


A Ponte dos Ingleses fica na Praia de Iracema e já foi um point muito movimentado à noite. Mas esta região passou por uma decadência quando outros bares e restaurantes começaram a estourar em outros lugares da cidade. De dia é bem deserta, mas encontramos policiamento perto. A ponte é famosa também por causa da vista do mar ao pôr-do-sol que proporciona. A Ponte dos Ingleses começou a ser construída em 1902.


Talvez fique um pouco perigoso ir atualmente à Ponte dos Ingleses à noite se a área não contar com policiamento, pois, se seguir o exemplo do que vimos de dia, a área fica bem deserta. Um dos motivos desse abandono é que as lojas e restaurantes que aqui funcionavam estão todos fechados. Segundo um vigia que encontramos aqui, estão fechados para reforma (fomos em fevereiro de 2013). A vista daqui é realmente muito bonita.


Outro motivo para o "momento de abandono" da Ponte dos Ingleses é o estado de degradação em que se encontra. Claro que você não pode caminhar por ela nessas condições, inclusive há uma barreira que lhe impede. Que pena encontrar nesse estado um dos pontos turísticos mais famosos de Fortaleza.


Foto da orla de Fortaleza tirada sobre a Ponte dos Ingleses

Da Ponte dos Ingleses, vemos uma outra ponte mais adiante. É a Ponte Metálica, que foi construída em 1906. Está desativada.


Mas a boa notícia é que tanto a Ponte dos Ingleses quanto toda a área em volta tem tudo para voltar a ser o que era ou até melhor. É que estão construindo um aquário aqui em frente que promete valorizar a região. Espero poder voltar a Fortaleza quando isso acontecer!


Depois de um passeio pela Praia de Iracema, pegamos um táxi até a barraca Crocobeach, a mais famosa da Praia do Futuro. De táxi, a partir de Iracema, chega-se aqui em cerca de 15 minutos. Esta é a entrada da Crocobeach.


Não se paga nada para entrar na barraca Crocobeach, mas paga-se para usar seus serviços e piscinas. Parece que cobram inclusive para usar suas espreguiçadeiras, por exemplo. Há até serviço de massagem corporal. Mas o legal de vir aqui é aproveitar a estrutura da barraca, comendo uns petiscos sob os quiosques de palha, por exemplo. Mas há também um restaurante com buffet vendido por quilo.


Como se vê, há muitos ambientes na barraca Crocobeach, então espaço é o que não falta. Há também palcos para shows


Mas se você quiser ficar só na areia da praia, tomando água de coco vendida pelo vendedor ambulante, por exemplo, também não há problema. Afinal, a praia é para todos!


Os quiosques de palha da Crocobeach ocupam uma larga faixa de areia na Praia do Futuro. Imagino que as mesas devam ficar todas ocupadas nos feriados prolongados e finais de semana (nós fomos numa quinta-feira). À noite, às quintas-feiras, rolam shows de humor e caranguejada nas barracas da Praia do Futuro.


Uma das piscinas da barraca Crocobeach, na Praia do Futuro.


A barraca Crocobeach na Praia do Futuro. À esquerda, a outra piscina, mais para crianças.


Eu só sei que não vieram me cobrar nada por usar essa rede...  J


Depois, fomos ao Shopping Iguatemi, afinal, nenhuma mulher resiste a um shopping, né? O Iguatemi é o maior de Fortaleza. 


Shopping Iguatemi de Fortaleza, além de ser bem bonito, é completo. Tem muitas lojas, restaurantes e até supermercado.


Então, o Shopping Iguatemi pode ser um bom programa em Fortaleza para o final de uma tarde.


Além da praça de alimentação, há outros ambientes bem agradáveis no Shopping Iguatemi onde você também pode comer ou tomar um sorvete. Neste piso fica uma sorveteria de dar água na boca! Mas, ao ler a relação dos sabores, você não terá uma dúvida. Você terá 50 dúvidas! Afinal, são 50 sabores! O nome da sorveteria? 50 Sabores


Do shopping, fomos de táxi direto para a tradicional feirinha de artesanato da Av. Beira Mar, na Praia de Meireles. Ela funciona todos os dias, das 16:00 às 22:00. Um bom trecho da avenida fica ocupada por essas barracas que vendem vários artigos de artesanato, roupas, quadros etc. Muitas opções de souvenirs aqui.
 

A Avenida Beira Mar da Praia de Meireles é muito movimentada à noite, especialmente no trecho da feira de artesanato. Há também muitas opções de restaurantes nessa avenida.


Mas não foi na Avenida Beira Mar que escolhemos nosso restaurante. Quisemos ir conhecer outros lugares também, por isso, seguindo recomendações, fomos conferir o restaurante Colher de Pau, no bairro Varjota. O restaurante é amplo, tem música ao vivo à noite (como a maioria em Fortaleza) e oferece a típica comida regional. Aprovado!


No dia seguinte choveu muito em Fortaleza pela manhã, o que nos fez ficar presos no hotel naquela manhã. Com o dia ainda feio, priorizamos passeios em lugares fechados e então fomos ao Mercado Central (o mercado público). São centenas de lojas aqui, portanto, há mais coisas a escolher do que na feirinha da Av. Beira Mar, mas muitos artigos se repetem tanto nas lojas deste mercado quanto nas barracas da feirinha.


O Mercado Central de Fortaleza tem suas lojas espalhadas em diferentes andares que são facilmente acessíveis por rampas. 


E em frente ao Mercado Central está a bonita Catedral Metropolitana, com características góticas e românicas. 

Da catedral, pegamos um táxi e fomos conhecer o Teatro José de Alencar, que foi construído com estrutura metálica da Escócia. O teatro é uma homenagem ao escritor cearense. É um teatro diferente, muito bonito.


Você ainda pode ter a sorte de visitar o Teatro José de Alencar no dia e no horário de uma apresentação artística (dança, por exemplo) que possivelmente acontecerá neste pátio. Se não quiser depender da sorte, fique de olho na agenda do teatro. 


Você pode visitar o Teatro José de Alencar por conta própria (e não se paga nada por isso) ou com uma visita guiada (paga-se uma pequena taxa). O único problema da visita guiada é que você tem aqueles horários certos. Como não quisemos ficar esperando pelo próximo horário da visita, andamos sozinhos por todo o teatro e ainda conseguimos ver através das portas de vidro trancadas o bonito palco e os setores da plateia. Essa é a única área a qual você não tem acesso quando faz a visita sozinho.


Ao fundo, o prédio que abriga em seu interior o Teatro José de Alencar.



O restaurante escolhido para o almoço deste dia, também seguindo a indicação do recepcionista de nosso hotel, foi o Sirigaddo. Um restaurante bem grande, com ambientes abertos e fechados e muitos pratos de peixes e frutos do mar no cardápio.


A peixada é um dos pratos típicos da culinária cearense. Esta, do restaurante Sirigaddo, foi preparada com legumes cozidos, ovos e camarões. E veio acompanhada de pirão e arroz. 


Depois, fomos ao Shopping Aldeota, no bairro de mesmo nome. É um shopping bem menor do que o Iguatemi e bem menos movimentado. Aldeota é considerado um bairro nobre em Fortaleza. Este shopping é mais central do que o Iguatemi.


Shopping Aldeota é bacana, mas sua praça de alimentação não tem muitas opções. Entretanto, gostei muito das cafeterias.


À noite, a pedida foi de novo uma caminhada pela orla da Avenida Beira Mar.


O largo calçadão da Avenida Beira Mar (Praia de Meireles) e os quiosques com mesas e cadeiras. 


As barracas da feirinha da Praia de Meireles. À noite, ficam algumas pessoas circulando por aqui fazendo propaganda dos shows humorísticos, que são bem populares em Fortaleza.


Quadros e estátuas também são vendidos na feirinha da Praia de Meireles.


Mas como eu gosto é de circular, fomos jantar em outro bairro. Fomos ao restaurante que tem a fama de servir o melhor feijão verde de Fortaleza:  Docentes e Decentes. Fica em Varjota e tem um ambiente bem gostosinho e, como não podia deixar de ser, oferece música ao vivo (sempre paga-se uma pequena taxa pela música). Além do feijão verde, eles servem camarões fritos, purê de macaxeira, carne de sol, caranguejo, entre outras coisas. Gostamos daqui!  


Mas o melhor de nossa viagem aconteceu no sábado, quando partimos para ver as falésias de Morro Branco! Gente, o lugar é lindo! O passeio incluiu também a Praia das Fontes e a Praia do Uruaú. Conto tudinho nesta postagem aqui


No caminho de volta a Fortaleza, nosso motorista nos deu de "presente" uma parada no Beach Park, que eu adorei porque, pelo menos, não deixaria de conhecer sua estrutura, só por curiosidade mesmo porque não fizemos questão de "brincar" no parque aquático. Sem dúvida seria muito divertido, mas é bem mais quando se vai com crianças. O Beach Park é famoso por seus toboáguas que causam a maior emoção. 



O Beach Park é o maior parque aquático da América Latina e quem pretende frequentá-lo por vários dias pode contar com o conforto e a praticidade de se hospedar em um dos resorts do complexo. 


O Beach Park fica em Porto das Dunas, no município de Aquiraz, a cerca de 35 minutos do centro da capital, de carro. No complexo, há lojas e serviço de alimentação. 


As mesas do restaurante da praia do Beach Park ficam arrumadas assim, debaixo dos coqueiros, na areia  da praia e de frente para o mar. E para completar o ambiente gostoso, a música embala o pessoal. O cardápio inclui iguarias típicas como o caranguejo.


E, é claro, você não precisa pagar o ingresso do parque aquático para poder usar o serviço do restaurante do Beach Park. Basta pagar o que consumir. O preço é um pouquinho salgado, segundo o nosso motorista. Lamentei não ter tido tempo de passar uma tarde inteirinha aqui. Teria sido muito prazerosa! 


A Praia do Porto das Dunas, em frente ao Beach Park. Bem tranquila neste dia.


Praia do Porto das Dunas e as mesas e espreguiçadeiras do Beach Park.


Panorâmica mostrando a extensão da praia ocupada pelas mesas do restaurante do Beach Park


O complexo do Beach Park e a Praia do Porto das Dunas.


Agora vamos falar de hospedagem em Fortaleza. Quer uma dica? Esse hotel aí no meio, o Holiday Inn, onde nos hospedamos, é uma ótima opção. Fica de frente para a Praia de Iracema, uma região central para explorar os pontos turísticos. Pela orla das praias de Fortaleza, há uma fileira de hotéis, então opções não faltam.


O que eu mais gostei do Holiday Inn foi a possibilidade de ficar num apartamento com duas camas de casal, dois banheiros, mini-cozinha, sala e varanda, o que foi perfeito para 3 pessoas.



Ficamos no apartamento 906.

Do lado da sala fica um dos banheiros. O outro banheiro fica dentro do quarto. À esquerda, a mini-cozinha (pia, frigobar, forninho) e um armário no corredor (tem outro armário dentro do quarto).



A sala do apartamento 906 do Holiday Inn


A varanda é pequena, mas satisfatória.

O nosso apartamento tinha vista frontal para a piscina do hotel e vista lateral para a Praia de Iracema. A única coisa que não aprovei do hotel (apesar de ser a prática de alguns hotéis) é o pagamento antecipado de toda sua estada na hora do check-in.


O Ceará é uma terra de muitos atrativos naturais. E Fortaleza, a capital, é a base para explorar as cidades vizinhas, muito famosas por possuírem várias dessas belezas. Mas não podemos nos esquecer de que Fortaleza por si só tem muito a oferecer aos turistas, inclusive suas bonitas e animadas praias. Por isso, qualquer viagem à capital cearense deve incluir primeiramente ela, sendo necessário um mínimo de dois dias só para aproveitá-la. E foi justamente com esse pensamento que cheguei à capital cearense, já que eu dispunha de somente 4 dias. Reservei um dia para ir a uma região próxima (Beberibe) e o restante do tempo foi exclusivo para Fortaleza, uma cidade hospitaleira e de alto astral!

É bem verdade que as praias urbanas de Iracema, Meireles e Mucuripe, em Fortaleza, deixam a desejar para quem gosta de entrar no mar, pois não são próprias para o banho. Essa é uma das razões pelas quais Fortaleza acaba servindo de ponto de apoio para passeios fora da cidade, que vão explorar outras praias do litoral cearense. Mas, para quem não faz questão de mergulhar, as praias de Fortaleza são ótimas para uma boa caminhada sem compromisso. Você pode começar pela Praia de Iracema, a partir da estátua da "Virgem dos Lábios de Mel",  e terminar na Praia de Mucuripe para apreciar as jangadas e observar os pescadores trabalhando. No meio do caminho, você descansa na Praia de Meireles enquanto toma uma água de coco bem geladinha, pois essa praia tem muitas barracas que servem petiscos e bebidas nas mesas que ocupam o largo calçadão. Assim, com essa pausa, a caminhada da Praia de Iracema até Mucuripe nem fica puxada.

Já a Praia do Futuro, também na capital, é uma atração à parte. Além de ser própria para o banho, a praia abriga enormes barracas (são uma espécie de beach club) que garantem muita animação. A mais famosa delas é a Crocobeach, que conta com uma estrutura bem bacana para o visitante: piscinas, bares, restaurantes, lojas, serviços de massagem corporal, espreguiçadeiras em frente ao mar, palcos para show, salão de beleza, banheiros e muitas mesas e cadeiras para o bate-papo com os amigos acompanhado de petiscos e bebida geladinha. Já a barraca mais tradicional na Praia do Futuro é a do Chico do Caranguejo, inclusive é a mais indicada para comer o melhor caranguejo em Fortaleza.

Infelizmente, a Praia do Futuro não é muito segura para os turistas porque tem trechos desertos. Para ser bem sincera, antes de viajar para Fortaleza, eu fiquei muito intrigada sobre como seria minha passagem pela Praia do Futuro. É que dias antes eu tinha lido na internet comentários de diferentes viajantes que me deixaram boquiaberta. Os comentários eram sobre o grande risco de assaltos. Então, segui esta recomendação: pegar um táxi até a Praia do Futuro e saltar em frente à Crocobeach (ou outra barraca recomendada) e na volta pegar o táxi em frente também (já ficam alguns estacionados à espera). E olha que a coisa deve ser séria mesmo porque quando dissemos ao motorista que queríamos ir lá, sem nem sequer termos perguntado nada, ele já foi nos aconselhando a não ficar trocando de barracas porque o percurso poderia não ser seguro. Outra coisa chata que andei lendo a respeito da Praia do Futuro foi em relação ao assédio dos vendedores ambulantes que passam pela areia da praia e ficam insistindo para que você compre alguma coisa.

Mas quer saber como foi nossa experiência na Praia do Futuro? Foi excelente! Só tomamos as devidas precauções e, é claro, ficamos o tempo todo com nossos pertences à vista. Afinal, em qualquer lugar do mundo não se deve largar máquinas fotográficas e celulares em cima da mesa e muito menos na cadeira da praia. Então, quanto à segurança, não tivemos e não vimos nenhum problema. Mas só ficamos mesmo dentro do complexo da barraca Crocobeach ou na faixa de areia em frente à ela. E quanto aos vendedores "chatos"? Olha, só vimos poucos vendedores passando e não fomos nem um pouco importunados por eles. Então, posso dizer que passei uma tarde muito tranquila e prazerosa na Praia do Futuro. Acho que o fato de não termos ido num feriado prolongado nem num final de semana contribuiu para essa tranquilidade. Fomos numa quinta-feira à tarde.

Já que comecei a falar do quesito segurança, convém falar também de outros pontos da capital cearense. Como em toda cidade grande (Rio, São Paulo, Recife e todas as outras do mundo), é preciso se informar no hotel sobre onde é mais seguro andar a pé e até que horas. O recepcionista de nosso hotel nos aconselhou, por exemplo, a não caminhar à noite pela Praia de Iracema em direção ao Centro Cultural Dragão do Mar. Então, basta tomar essas precauções e não dar bobeira para você trazer ótimas recordações de Fortaleza. E, além do mais, vi muitas áreas turísticas policiadas: a Ponte dos Ingleses, a Praia de Meireles, o Centro Cultural Dragão do Mar etc.

Mas vamos continuar falando das praias cearenses? Elas totalizam quase 600 km e são divididas entre leste e oeste. O litoral leste fica na costa do Sol Nascente e o litoral oeste fica na costa do Sol Poente. Na costa do Sol Nascente, estão as belas praias de Morro Branco, das Fontes (das quais falei nesta postagem) e de Canoa Quebrada, por exemplo. As duas primeiras são geralmente feitas no mesmo dia num bate-volta a partir de Fortaleza. Já Canoa Quebrada merece um dia inteiro não só por causa da distância (162 km da capital) como também pelas suas belas falésias, lagoas, dunas e animada night na Vila, ou seja, é preciso tempo para poder aproveitar tudo isso. Mas fique sabendo que há agências de turismo em Fortaleza que oferecem passeios de um dia (bate-volta) a Canoa Quebrada. Na costa do Sol Poente, ficam, por exemplo, a Praia do Cumbuco (onde se pode fazer passeios cheios de emoção pelas suas enormes dunas), a Praia da Lagoinha, que também tem dunas e fontes de água doce, e Jericoacoara (ou “Jeri”), a praia considerada a mais deslumbrante de todas do Ceará, com mangues, dunas e coqueirais. Essas três praias também podem ser feitas num passeio de dia inteiro a partir de Fortaleza, mas Jericoacoara, que fica a cerca de 305 km da capital, merece, pelo menos, dois dias só para ela.

Fora as praias, o que mais fazer em Fortaleza? Visitar os centros culturais ou museus, saborear a boa culinária local em seus restaurantes à beira-mar, aproveitar a night ao som de música ao vivo nos animados bares da cidade, como naqueles do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, comprar artesanato e outros produtos típicos da região no Mercado Central ou na feirinha da Praia de Meireles (ou ainda no Centro de Turismo ou na Ceart), curtir a segunda-feira mais animada do mundo no Pirata Bar, esbaldar-se nas casas de forró, ir aos shopping centers (Iguatemi, Aldeota etc.), divertir-se nos bares e boates onde há baladas (há um lugar certo para cada dia da semana), assistir a um show de humor (não se esqueça de que humoristas como Tom Cavalcante, Tiririca e Renato Aragão são cearenses) ou a uma apresentação artística no Teatro José de Alencar (ou, se não houver nenhuma no dia, ir apenas para conhecer o bonito teatro) etc.

Já deu para ver que Fortaleza oferece muitas opções de lazer, mas realmente não se pode desperdiçar a oportunidade de fazer os passeios turísticos nas badaladas praias das cidades vizinhas. São tantas as opções... Como eu só tinha um dia para fazer um desses passeios clássicos fora da capital, eu apostei no Morro Branco e na Praia das Fontes. Olha, eu gostei tanto das falésias de Morro Branco que, mesmo sem ter ido às outras praias muito bem faladas (Cumbuco, Lagoinha etc.), eu tenho a certeza de que fiz a escolha certa!

E quanto ao tempo em Fortaleza? Bem, eu achei que eu não iria pegar chuva porque a cidade tem a média de 300 dias de sol por ano. Mas choveu bastante durante dois dias em que estivemos lá. Um desses dias foi quando estávamos indo para Morro Branco. Pegamos tanta chuva na estrada que achávamos que não iria dar mais para fazer o passeio. Mas graças a Deus já tinha parado de chover em Morro Branco quando lá chegamos. Não pegamos nenhum dia inteiro de chuva. Depois vim a saber que o período de fevereiro a maio é de chuvas no Ceará. explicado. Fomos em fevereiro.

E, então? Deu vontade de ir a Fortaleza? Pois vá e descubra por si mesmo por que a cidade tem a fama de ser a mais animada do Nordeste!

Passeios clássicos e preços:

Para se ter ideia dos passeios mais famosos a partir de Fortaleza e seus valores, vou citar aqui aqueles oferecidos pela agência Vitorino Turismo. Não usei seus serviços, pois fui a Morro Branco de táxi, mas peguei o panfleto deles na recepção do meu hotel para passar as informações. Observe que escrevo esta postagem na época em que visitei Fortaleza, ou seja, fevereiro de 2013. Então os preços estão de acordo com esse período. Os tours são de dia inteiro (a saída das praias é sempre às 16:00) e saem com destino a  Mundaú, Lagoinha, Morro Branco e Praia das Fontes, Cumbuco, Canoa Quebrada, Águas Belas etc. O valor depende do passeio, variando de 25 a 40 reais (mas há opcionais, por exemplo, passeios de buggy, catamarã, jangada e pau-de-arara). Os valores são só para o transporte de ida e volta no mesmo dia. Apesar de eu considerar muito para um mesmo dia, eles também oferecem 3 praias em um mesmo passeio: Canoa Quebrada, Morro Branco e Fontes, este custando 50 reais. E há também um novo passeio deles de 1 dia inteiro para Jericoacoara (com saída de Fortaleza por volta das 5 horas da manhã). Este custa 130 reais para adulto e 80 reais para criança. Os passeios são feitos em vans, micro-ônibus ou ônibus, dependendo do número de pessoas agendadas para cada passeio.

Comidas típicas:


As comidas típicas de Fortaleza são peixes e frutos do mar (destaque para o caranguejo), carne-de-sol, baião-de-dois, sarapatel, feijão verde, purê de macaxeira, buxada de bode, galinha à cabidela etc. As tapiocas doces e salgadas são muito apreciadas no café da manhã.


Dica:

Se você gosta de tomar um delicioso café da tarde acompanhado de um docinho ou uma boa fatia de bolo ou torta, não deixe de ir à cafeteria Balu Doces, em Meireles. Os doces de lá são de dar água na boca.

Táxi: 

O táxi nos serviu como um ótimo meio de transporte para nos levar a todos os pontos turísticos dentro da cidade, pois a maioria deles ficam próximos. Portanto, as corridas ficavam em torno de 10 a 18 reais. Para chegar à Praia do Futuro, paguei 20 reais. Do Aeroporto Internacional Pinto Martins até o nosso hotel em Iracema, pagamos 36 reais para um táxi de uma cooperativa que trabalha dentro do aeroporto. Se a corrida do aeroporto à região de Iracema ou vice-versa for de madrugada, o valor sobe para 40 reais. Mas há diferentes tarifas para diferentes regiões em Fortaleza. Como fomos em fevereiro de 2013 e as tarifas mudam com o passar do tempo, obtenha informações atualizadas diretamente com uma cooperativa de táxi local. A cooperativa que usamos no aeroporto foi a Coopaero, cujo site é este aqui. O e-mail deles é: coopaero@coopaero.com.br


Data desta viagem: 13 a 16 de fevereiro de 2013.



2 comentários:

Thais Thomazini disse...

Olá Regina, tudo bem?
Vim aqui te parabenizar pelo blog, ele é ótimo!! Aliás, vc é ótima né? Dá várias dicas e já viajou muitooo por esse mundo!!
Viajei em Dezembro de 2013 pra Gramado e aproveitei várias dicas que vc deu aqui. Deu tudo certo! E agora vou viajar com a minha mãe pra Fortaleza e to fazendo a mesma coisa (seu blog está nos meu favoritos rs). Dei uma olhava no post que vc fez e ficou incrível, anotei várias dicas e tb tirei algumas dúvidas. Obrigada mesmo por compartilhar das suas experiências conosco.
Bjs e muitas viagens pra vc!! :)

Regina Mendes disse...


Thais, muito obrigada mesmo pelo comentario. E fico muiiito feliz por saber que ajudei, essa é também a intençao do blog. A viagem fica muito melhor quando podemos compartilhar-la. Eu agora estou em Berlim e já nao vejo a hora de escrever tudo que tenho visto por aqui. Tudo muito bacana. Aproveite as dicas e qq dúvida, me pergunta. Um beijao.